Reitoria

reitoria - 1

Depois de uma longa série de artigos em viagem, quebramos a rotina e voltamos ao Porto e aos seus restaurantes, que sempre serão a grande base deste blog. Com tantas aberturas no último ano e tantas coisas ainda por conhecer( ainda que algumas prefira nem experimentar), optamos por visitar um dos espaços abertos em 2014 de que mais se tem falado, o Reitoria. Um espaço que rouba o nome ao histórico edifício da Universidade do Porto, bem em frente do restaurante, ou seja, é difícil conseguir melhor localização na baixa da cidade. O restaurante recupera uma antiga casa de dois pisos, mantendo a fachada original e recriando no seu interior duas áreas distintas, no piso inferior o conceito é o de um Wine Bar e de um Deli, em que se servem sandwiches feitas em Focaccia (de produção artesanal no próprio restaurante) e no piso superior o restaurante propriamente dito, uma verdadeira Steakhouse com as carnes grelhadas a tornarem-se a marca do Reitoria.

A decoração do espaço acompanha os conceitos, com o piso inferior a destacar-se pelas mesas altas e as vitrines em que são expostos os bons ingredientes que recheiam as suas focaccias. No Piso superior, mantêm-se o ambiente cool, numa pequena sala, bem composta de mesas (aqui não há hipótese de falarmos em distância correta entre mesas), montadas de uma forma clean e minimalista.

Já sentados, começamos com um bom couvert, em que se destaca a qualidade das focaccias que produzem na casa.

reitoria - 5 Terrina campestre com Pistáchios e pickles (7€)
Quando a provei, tinham passado poucos dias desde que tinha provado uma das melhores terrinas da minha vida em Paris, pelo que a comparação era obrigatória. Não estando ao mesmo nível, não comprometia em sabores e texturas, muito bem conseguida, com boas camadas e balanço entre carne e gordura. Pecou apenas por ser servida um pouco fria (beneficiava  se fosse à temperatura ambiente). Bom início.

reitoria - 6Portobello, ovo BT, espuma de Tallegio e espargos verdes (8€)
A descrição dos ingredientes no menu criava espectativas altas, às quais a imagem não correspondeu. Mas no mais importante, o sabor, o prato entrega aquilo que promete, um bom conjunto de sabores terrestres que se complementam muito bem entre si. Ótima a espuma de queijo.

reitoria - 3Bochecha de Novilho Confitada, espuma de batata e legumes (15€)
Sabendo que estamos numa steakhouse, optámos por pratos que não conhecem a grelha, uma vez que tendo algumas expectativas quanto ao trabalho do jovem chef Pedro Braga, quisemos conhecer os seus pratos mais trabalhados. Um desses pratos foi uma fantástica bochecha de novilho, cozinhada na perfeição, macia e suculenta com um excelente molho. Boa também a escolha dos legumes e a sua cocção. Para mim a espuma de batata, ainda que interessante no conceito e leveza, pecou na temperatura (estava fria), num conjunto que nada pede por uma combinação de diferentes temperaturas. Estivesse quente e era um brilharete.

reitoria - 4Barriga de Porco Asiática (16€)
Foi por um prato assim que me mantive afastado da grelha, uma barriga bem preparada e cozinhada, de textura irrepreensível e sabor delicado. Acompanhada por um caldo límpido e ligeiramente picante (aqui talvez pudessem ser mais audazes nos sabores asiáticos, mas compreendo a contenção), batata no ponto e couve. Muito Bom.

Da lista de guarnições, escolhemos ainda uma selecção de legumes assados com balsâmico e coentros (3), muito bem preparados e mais uma vez com uma escolha diferente do habitual.

reitoria - 2Bolo encruado de chocolate, panacotta e frutos vermelhos (6€)
Com uma apresentação menos interessante que a dos pratos principais, a sobremesa cumpriu bem a sua função. Com o bolo a ser isso mesmo, um bolo ligeiramente cru e sabor a chocolate, o destaque vai para a panna cotta de baunilha, com uma textura fantástica (nada dos habituais excessos de gelatina) e sabor delicado. Um bom final, que merecia melhor apresentação.

A carta de vinhos não é um dos fortes do espaço, curta, ainda que com boas opções, maioritariamente do Douro. Acabamos por acompanhar muito bem a refeição com clássico Quinta dos Aciprestes da Real Companhia Velha.

O serviço de sala, com um elemento já nosso conhecido de outras lides, foi eficaz, com descontracção, à semelhança do espaço mas com eficácia na resposta, da simpatia ao conhecimento demonstrado sobre a carta.

De negativo devo realçar a carta e a iluminação. A carta impressa numa folha a4 de papel, meio amarrotada e com um grafismo algo deficiente, não se coaduna com os preços, a cozinha e o próprio ambiente do espaço. Um ponto importante e simples de rever. A iluminação por seu lado é muito baixa, gosto de restaurantes  a meia luz, com ambiente cosmopolita, mas gosto também de apreciar os pratos, as cores e um pouco mais do espaço.

Considerações Finais
O Reitoria é sem dúvida um dos melhores espaços da nova vaga da restauração portuense, com produtos de qualidade e uma oferta diferenciada, desde as informais sandwiches às mais requintadas carnes grelhadas num magnífico Josper. É certo que tem pontos a melhorar e algumas falhas incompreensíveis, como o grafismo e o papel do Menu, mas da sua cozinha saem pratos interessantes, com bons produtos, boa técnica e um ou outro rasgo de criatividade do jovem chefe Pedro Braga, que espero ver seguir mais essa vertente, ainda que mantendo o conceito bem conseguido de Steakhouse.  Voltaremos em breve!

Publicado em Restaurantes - Porto | Tags , , , , , , | Deixar comentário

Vinho em Viagem #1 – Graham’s Tawny 20 Anos

septime - 2 Restaurante Septime (*Michelin)

Já há algum tempo que a ideia de promover algo Português nas nossas viagens pairava sobre a minha cabeça, conhecemos locais fantásticos, restaurantes maravilhosos e excelentes hotéis, porque não levar até eles um pouco de Portugal?

Como não podia deixar de ser, o vinho foi o património escolhido, e que património! Com as visitas aos restaurantes, e as tão escassas presenças portuguesas nas cartas internacionais, o Vinho era aquilo que mais sentido fazia para nós divulgarmos.

allard - 3gr Restaurante Allard (Alain Ducasse)

Assim começa o nosso “Vinho em Viagem” na nossa última visita a Paris e com apoio da Symington e da sua Graham’s ( a quem agradeço desde já todo o apoio nas nossas iniciativas), fomos acompanhados de um especial vinho do Porto Graham’s Tawny 20 anos.

Um vinho que consideramos bastante versátil, e que pelas suas notas de frutos secos, casca de laranja e doçura bem balançada poderia tornar-se uma excelente companhia para as sobremesas mais tradicionais da cozinha francesa.

Le Chiberta - 2 gr Restaurante Le Chiberta (*Michelin)

Assim, armados com “Portugal numa garrafa”, rumamos a alguns excelentes restaurantes de Paris, desafiando os Escanções a harmonizar as suas sobremesas com o Graham’s 20 anos, e a servi-lo fresco (ideia que muita gente ainda não tem sobre o vinho do Porto).

O Resultado não podia ter sido mais interessante, 1º todos os que o provaram na nossa companhia se renderam à qualidade do vinho ( Ainda que a França seja um grande mercado de vinho do Porto, normalmente fica-se pelas gamas mais baixas), 2º de sobremesas como a Tarte de Limão merengada, queijos e a île flottante no Allard de Alain Ducasse, o Bolo Ópera de Guy Savoy ou os queijos do Septime, tudo funcionou na perfeição com este versátil e delicado Tawny.

O vinho serviu ainda para presentear algumas pessoas, como toda a equipa do Allard (ver mais), o Chef Betrand Grébaut do Septime (ver mais), e o mestre Jean-Paul Montellier que tão bem nos recebeu na sala do Le Chiberta (ver mais).

Esperamos que lhe tenham dado bom uso, e que o Vinho do Porto comece a fazer parte das suas harmonizações.

Dupondsmith - 28gr

Para finalizar a viagem do Graham’s Tawny 20 anos,  decidimos celebrar sozinhos, armados com uma série de doces do surpreendente Pierre Hermé, e um fantástico quarto de Hotel, onde tudo funcionou na plenitude e no dia seguinte a boa disposição também se soube manter.

allard - 15grRestaurante Allard

Uma excelente experiência que garantidamente se irá repetir durante as nossas próximas viagens.

Graham’s Tawny 20 anos com o apoio da Symington Family

Publicado em Vinhos | Tags , , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dicas de Viagem

Parisfev2014 -  3Louvre

Nenhum Guia ou Roteiro fica completo sem uma secção das melhores dicas para conhecer uma cidade. Assim, e como o nosso roteiro não é exceção, aqui ficam algumas dicas que certamente irão melhorar a vossa visita à cidade Luz.

Paris2011 - 16George Pompidou

Museus
– Algo que vos posso aconselhar que vai certamente melhorar a vossa visita a Paris é a comprarem o Paris Museum Pass, este pass permite-vos entrar em mais de 60 museus por toda a cidade, incluindo todos estes que vos referi no Roteiro, e sem esperar nas filas, e por um valor bem mais acessível do que se pagassem cada entrada individualmente.
Pode ser adquirido em vários sítios da cidade, desde quiosques, nas lojas Fnac, nos centros de informação, ou até mesmo nos sítios a visitar, como o Louvre, o Musée d’Orsay, George Pompidou, Panthéon, entre outros.
Têm varias opções, tudo depende dos dias que vão ficar na cidade, pass para 2 dias 42€, para 4 dias 56€, e para 6dias 69€.

Parisfev2014 -  24 Sacre-Coeur

Transportes
– Para quem for utilizar muito os transportes públicos, nomeadamente o metro, o melhor é adquirir o pass dos transportes públicos, este funciona por zonas, e por isso o preço varia, mas dá-vos acesso ao metro e ao comboio (RER), poupando-vos tempo, pois assim compram-no logo no início e escusam de andar sempre a comprar viagens.

Este pass pode ser adquirido nos postos de transportes. Se optarem por isto, devem levar uma fotografia tipo pass, e nos postos de transporte tirar o pass para uma semana, ou mais (dependendo do tempo que vão ficar na cidade).

- Se decidirem não adquirir o pass, o ideal é comprarem várias viagens de cada vez (10 duma vez, por exemplo), o que vos permite não terem que andar sempre a comprar viagens em cada situação. Claro que a forma como vos descrevi Paris (artigo Paris) dá perfeitamente para percorrerem a cidade a pé, até porque o fiz a percorrer zonas próximas em cada dia, mas as vossas deslocações estão muito dependentes do sítio onde ficam hospedados e do quanto querem ou não andar!

génie -12l’éclair de génie

Restaurantes/cafés/pastelarias
Paris é uma cidade cara, desenganem-se se acharem que não!
Mas tudo pode ser contornado, e adaptado de acordo com aquilo que queremos gastar, certo?

allard - 11Restaurant Allard

- Por exemplo, se quiserem passear e visitar ao máximo e não perder muito tempo com almoços e jantares, nem gastar muito dinheiro, nada melhor do que ir ao supermercado (o melhor mesmo é uma boa loja de queijos e uma boa loja de charcutaria)  e às padarias e comprar as magníficas baguettes francesas, e os respectivos acompanhamentos e fazerem-se acompanhar disso tudo, e sempre que tiverem fome, param num dos esplêndidos jardins e deliciam-se com um lanchinho!

- Se por outro lado, querem reservar algum tempo para a gastronomia, e até gostam de bons restaurantes mas mais caros, e não podem gastar muito dinheiro, posso dar-vos uma excelente dica, se quiserem experimentar esses mesmos restaurantes façam-no ao almoço pois a maioria deles faz uns menus de almoço bem mais acessíveis, por exemplo, o Les Bouquinites de Guy Savoy (ver), o Septime  (ver), o Ze Kitchen Galerie e muitos outros restaurantes com e sem estrela Michelin que ao almoço criam menus entre os 35 e os 60€.

Les bouquinistes - 10Les Bouquinites

- Atenção, em várias zonas de Paris, e principalmente nas mais famosas, como é o caso da Avenue Champs-Elysées os preços nos cafés e restaurantes são elevadíssimos, e a qualidade raramente acompanha o preço. À semelhança de qualquer grande cidade e do negócio de servir turistas, costuma haver algumas ideias simples para não serem enganados tão facilmente: se estiverem funcionários à porta a convidar-vos a entrar (esqueçam!), se houver menus em mais do que 2 línguas nas portas (esqueçam!) – os bons e bem frequentados pelos parisienses raramente passam do francês. Se a oferta abranger pratos que vão da cozinha francesa à italiana, passando pela espanhola e americana (esqueçam!).

- Os restaurantes de grandes cadeias e os bistros das zonas mais turísticas, também nunca são uma grande opção, aliás, existe em França uma grande polémica relativa a muitos restaurantes que em vez de fogões e fornos, utilizam apenas micro-ondas para aquecer comidas congeladas. Imperdoável, para uma das grandes capitais mundiais da gastronomia.

- Devem também considerar que nos cafés, normalmente pagam um preço para levar, um mais elevado se se sentarem ao balcão e um ainda mais elevado se ousarem sentar-se na esplanada (algumas bem o merecem).

La grande cascade - 4 La grand Cascade (*Michelin)

- Não deixem de visitar um grande restaurante de Paris, seja da mais acessível vaga da Bistronomie aos restaurantes com 3 estrelas Michelin.

Parisfev2014 -  26m

Caça ao Turista
Embora considere Paris uma cidade bastante segura, existem sempre cuidados que devemos ter.

- Uma informação que eu considero importante é relativa aos pedintes, não confundam sem-abrigo genuínos com pedintes organizados.

Algo que sempre que vou a Paris me acontece é ser abordada por emigrantes de leste, maioritariamente senhoras que me tentam iludir com diversos golpes:

- Golpe do anel – abordam a pessoa ao dizer que encontraram um anel no chão perto de ti e que então será teu, e a ideia será depois pedir dinheiro.
Golpe das Pulseiras no Sacré-Coeur – Existem dezenas de pessoas (normalmente homens) ao longo da escadaria principal da Basílica, que vão tentar colocar nos vossos pulsos uma pulseira para que possam exigir dinheiro em seguida. Sigam caminho, e optem pelas escadarias com menos pessoas.
Golpe das Assinaturas – Junto de museus como o Louvre, vão encontrar algumas pessoas que vão pedir assinaturas para ajudar as crianças em África, é mais um golpe para acabarem a pedir dinheiro, ou até roubar os documentos.

- Além disto, nos transportes públicos tenham muito cuidado com os carteiristas, bolsos bem fechados e carteiras das senhoras viradas para a frente, sempre.

Parisfev2014 -  2m

Ver o Roteiro “Paris em 7 Dias”. (Dia 1) (Dia 2) (Dia 3) (Dia 4) (Dia 5) (Dia 6) (Dia 7)

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 7

Dia 7

Paris-3Palais Garnier – Opéra de Paris

Sendo o último, este dia deverá ser um pouco diferente, porque se até aqui andamos a correr para ver o máximo de locais, porque não agora, aproveitarmos o 7º dia apenas para desfrutar da cidade, sem pressas, sem destino e sem stress!
Proponho-vos um dia gastronómico ou de compras, como preferirem (podem sempre optar pela combinação dos dois)!

Paris - 12m

Para os mais consumistas, se o vosso objectivo é consumir o luxo que Paris tem para nos oferecer, (e que luxo, esse!), esqueçam, como já vos havia dito, a Avenue Champs-Elysées, dirijam-se para a Avenue Montaigne, ou para o Faubourg St Honoré, e lá encontrarão a maior concentração possível de glamour e elegância que já alguma vez viram, a arte de saber atender e corresponder às necessidades dos clientes é eximia. Se preferirem espaços fechados, e não ruas, podem também recorrer ao Printemps, ao Bon Marché ou às Galerias La Fayette.

Paris - 29 A gastrónomica rua do Marché Montorgueil

Para quem procura gastronomia, Paris é a Cidade! Desde as boulangeries, pâtisseries, os mediáticos cafés, e os restaurantes da mais refinada cozinha francesa. Esqueçam aqueles locais típicos de turistas, que nada têm da verdadeira gastronomia francesa.

hugoevictor-2

pierre hermé-4           jacques genin-1           génie -13

Há espaços memoráveis, as boulangeries/pâtisseries como o Pierre Hermé, meu Deus, provem o croissant Ispahan ou a sobremesa Désiré, a primeira vez que o comi tenho quase a certeza que levitei (ver mais), o Jacques Genin, e o seu incrível chocolate, (infelizmente já não faz diariamente os seus éclairs, de longe os melhores que já comi, e aquela que é considerada a melhor tarte de limão de Paris, apenas por encomenda) (ver mais), o Hugo & Victor, (ver mais) a Ladurée e os seus famosos macarons, o Un Dimanche a Paris com o seu divinal chocolate quente e as suas excelentes obras de pastelaria (ver mais), o L’éclair de Genie (mais recente, e já com a fama dos melhores éclaires de Paris, tendo a concordar!) (ver mais), entre muitos outros.

Paris - 4 Les deux magouts

Os cafés são também um marco na cidade da luz, com as suas bonitas salas e fantásticas esplanadas, e há dois que são o expoente máximo, o Café de Flore na Blvd St-Germain desde os anos 20 e que já serviu de ponto de encontro a artistas como Salvador Dalí e Albert Camus, ou Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir, mantém a decoração de Art Décor e continua a ser um ponto alto da cidade, ainda muito frequentado por cineastas e literatos franceses. Não menos mediático, temos aquele que durante anos foi o oponente do café de Flore, o Les Deux Magots também desde a década de 20, e igualmente frequentado por personalidades como Hemingway, Oscar Wilde e Picasso.

Quanto a restaurantes, nem sei o que dizer, o ideal é lerem os nossos artigos sobre as nossas experiências gastronómicas em Paris (ver aqui).

La grande cascade - 8La Grand Cascade (*Michelin)

Paris2012 - 25

Sem dúvida que estes locais que descrevi são alguns dos locais obrigatórios nesta magnifica cidade, no entanto, não são únicos, há tanta beleza, tanto glamour e tanta vida em Paris, que o simples passear pelas ruas e ir observando tudo à nossa volta basta para eternizar o momento.

Pronto… Estão preparadíssimos para viajar para Paris! Desfrutem desta magnifica cidade, de todos os recantos, de toda a sua luz e de toda a sua vida!

Paris - 32 m

Sejam felizes, pois é impossível não se ser feliz nesta monumental cidade!

Este Artigo é o 7º de uma série de 7. (Dia 1) (Dia 2) (Dia 3) (Dia 4) (Dia 5) (Dia 6) (Dicas)

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 6

Dia 6

Paris2011 - 100

Nenhum roteiro de 7 dias em Paris estaria completo sem uma visita ao parque da Disney, por isso o nosso não é excepção.

Muita gente (principalmente aqueles que, como eu, não têm filhos) pergunta-se se realmente valerá a pena visitar a Disneyland. Bem, a minha resposta é simples, por favor não vão a Paris sem ir à Disney!

Paris2011 - 101

A uma distância de cerca de 30km do centro de Paris, chegamos a um dos locais mais mágicos da Europa. Com crianças ou não, este será certamente um dos dias mais divertidos das vossas vidas, em que farão renascer a criança dentro de vós (vão perceber pelas fotos).

Parques

A Disney Paris está dividida em dois Parques:

Disneyland

Paris2011 - 97

Por aqui o destaque maior é o Castelo da Bela Adormecida, o Robinson Crusoe, A Alice no País das Maravilhas, a Mansão assombrada ou a Montanha do Indiana Jones.  Para os mais pequenos ( o João incluído) não faltam as principais Personagens do Universo Disney, do Mickey, ao Pateta passando pelo Rei Artur  e a Branca de Neve.

Paris2011 - 95j Estão a perceber o que eu dizia??

Paris2011 - 99          Paris2011 - 98           Paris2011 - 93

Walt Disney Studios

Paris2011 - 74

Aqui a inspiração é mais cinematográfica, e de certo modo mais pensada para os adultos, com atracções baseadas nos filmes Twilight, Armaggedeon, Toy Story, Nemo e muitos outros.

Paris2011 - 78

Que parque visitar?? A resposta é simples, AMBOS!

Claro que quem viajar com crianças pequenas, ou em determinadas épocas do ano (normalmente nas época das férias escolares e feriados) em que as filas vão retirar muito do tempo disponível, não consegue ver todo o parque e todas as atrações num dia (comecem a pensar em dois, e até em dormir no Parque). Mas na verdade acho que ambos devem ser visitados.

Paris2011 - 92

Fora da época de maior movimento e dos fins de semana, o bilhete ideal é mesmo 2 Parques em 1 Dia.

Começando provavelmente pelo Walt Disney Studio pela manhã e no Disneyland pela tarde, uma vez que as principais animações de rua e paradas na Disneyland acontecem durante a tarde.

Caso tenham que optar apenas por um Parque, seja pelas crianças ou falta de tempo, na Disneyland é onde está a maior magia, e onde se esboçam os mais contagiantes sorrisos.

Paris2011 - 95           Paris2011 - 90           Paris2011 - 94

Paris2011 - 79m

Informações úteis
Onde comprar o Bilhete:
– No site oficial da Disney

Para chegar ao Parque, basta apanhar o RER A4 e sair na estação de Marne-la-Vallée, com saída bem em frente da entrada do parque. Este é um meio rápido e barato de chegar ao parque, com o último RER a sair por volta das 23h. O único inconveniente é que em determinadas alturas depois do fecho do parque, a possibilidade de um RER lotado e a necessidade de fazer a viagem de regresso a Paris em pé, existe.

Para quem não tiver problemas em gastar mais dinheiro, sugerimos mais uma vez os serviços da Blacklane, com os seus carros de luxo e motoristas sérios.

Paris2011 - 84

Paris2011 - 82           Paris2011 - 70           Paris2011 - 81m

Eu amei a experiência, aquilo é um autêntico mundo encantado, em que somos todos crianças.

Paris2011 - 72j A criança que nunca quer fotos…

Este Artigo é o 6º de uma série de 7. (Dia 1) (Dia 2) (Dia 3) (Dia 4) (Dia 5) (Dia 7) (Dicas)

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 5

Dia 5

Paris2011 - 64Palácio de Versailles

A cerca de 45 minutos de distância do centro de Paris, seja de RER(devem apanhar o RER C5), ou com motorista particular ( Saber mais em Blacklane), podemos encontrar uma das maiores obras primas do mundo, o Palácio de Versailles.

Paris2011 - 69

Iniciado pelo “louco” Louis XIV, o rei-Sol (talvez por isso o palácio seja tão dourado) em 1664, esta obra ilude os nossos olhos pela sua dimensão e opulência. Tem uma coleção incrível de tesouros da realeza e, muito provavelmente, um dos mais elegantes e grandiosos jardins de Paris.

Paris2011 - 61m

Paris2011 - 68m           Paris2011 - 66           Paris2011 - 65

É um dos mais belíssimos locais que já tive oportunidade de ver na minha vida.

Paris2011 - 59

Paris2011 - 57Um dos criativos pisos do exterior do Palácio

Da vossa agenda deve constar a visita ao Palácio, ao Grand Trianon ( pequeno palácio de mármore rosa, inspirado na arquitectura italiana), e o Domaine Marie Antoinette, com o seu palácio, e jardins que permitiam à rainha viver afastada do resto da corte num ambiente mais campestre.

Paris2011 - 47“O meu pequeno jardim”, diria o Rei

Paris2011 - 50           Paris2011 - 53           Paris2011 - 54

Reservem um dia para este local, e quando regressarem a Paris aproveitem para caminhar pela cidade sem destino, só apreciando o ambiente à volta.

Informações úteis
Onde comprar o Bilhete:
– No site oficial do Palácio
– Nos guichés do Turismo de Paris.
– Ou então utilizar o Museum Pass (noutro artigo vamos recomendar que o adquiram)

O Ideal será chegar ao Palácio o mais cedo possível, em particular se viajarem durante os meses mais quentes, caso contrário vão encontrar imensas filas quer para adquirir o bilhete, quer para fazer a visita ao interior do Palácio ( é recomendável entrarem antes das 10h ou então depois das 15h – aproveitando a manhã para as outras atracções ( Trianon e Domain Marie Antoinette).

- Caso optem por chegar a Versailles de RER devem seguir no RER C5 (com passagem em várias estações de Paris) e sair na estação  Versailles Rive Gauche.

- O Palácio contém algumas cafetarias, como Angelina ou Ladurée e alguns restaurantes e quiosques de comida rápida, pelo que não terão de se preocupar em sair do Palácio para as refeições.

Este Artigo é o 5º de uma série de 7. (Dia 1) (Dia 2) (Dia 3) (Dia 4) (Dia 6) (Dia 7) (Dicas)

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 4

Dia 4

paris2012x04

Hoje vamos deixar a margem direita e passar para o lado esquerdo do Sena.

Vamos então para um dos locais mais centrais de Paris, a Ile de lá Cité, uma das duas ilhas circundadas pelo Sena (a outra é a Ile de St-Louis) que contêm uma das mais mediáticas (e procuradas pelos turista) atrações da cidade, a Catedral de Notre-Dame, cuja primeira pedra foi colocada em 1163 pelo Papa Alexandre III, ao qual se seguiram um batalhão de artesãos que a finalizaram 170 anos depois.

Paris - 21mCatedral de Notre-Dame

Esta obra-prima representa o coração geográfico/espiritual de França e ficou eternizada pelo romance O Corcunda de Notre-Dame, de Victor Hugo, que a salvou em 1841, quando conseguiu finalmente que a catedral fosse restaurada.

Paris2011 - 43

Vale a pena entrar e subir os 387 degraus até ao topo das suas Torres onde podemos observar as esculturas das gárgulas colocadas por Viollet-Le-Duc, o mesmo que restaurou a catedral. A vista sobre Paris é monumental.

Paris2011 - 44           Paris2011 - 6           Paris2011 - 10

Muito próximo de Notre-Dame temos a Saint-Chapelle, outro local que vos aconselho a visitar, esta igreja de estilo gótico mandada erguer por Louis IX e concluída em 1248, é como um santuário para as relíquias recolhidas nas Cruzadas. É considerada a mais bonita de Paris, para o qual contribuem as 15 janelas de vitrais com 15m de altura até ao teto.

Paris2011 - 45Panthéon

Continuando a caminhada (hoje o dia vai ser longo), abaixo destes dois marcos religiosos, encontramos outro edifício imponente, o Panteão, digno de receber os restos mortais de algumas das maiores personalidades do país, como Voltaire, Louis Braille e Victor Hugo.

Foi erguido como igreja por Louis XV, dedicada a St Genoveva para agradecer a recuperação de um ataque de gota, e a ideia era assemelhar-se à grandiosidade do Panteão de Roma, mas ficou aquém, sendo, no entanto, um belíssimo monumento.

Paris2011 - 12Sorbonne

Além disso o Panthéon está inserido na zona da famosa universidade de Paris, a Sorbonne, e de todo o território do interessante Quartier Latin, com as suas lojas, bares e muita juventude. Agora, descansem um pouco e recuperem energias noutro dos incríveis jardins de Paris, o Jardin du Luxembourg, o maior da cidade, com um fantástico Palácio que lhe deu nome, hoje sede do Senado Francês.

Paris2012 - 15m Jardin du Luxembourg

Paris2012 - 14           Paris2012 - 12           Paris2012 - 10

Preparados para continuar?
Vamos Caminhar até à Igreja de Saint-Sulpice, uma bonita igreja com alguma importância histórica, além de algumas obras de Delacroix, o famoso Gnômon de São Sulpício, criado pelo inglês Henry Sully, serviu de base ao primeiro meridiano (mais tarde substituído por Greenwich), e é uma das obras de Paris mencionadas no livro Código Da Vinci, de Dan Brown. Caminhando pela Rua de Bonaparte, encontramos a principal loja de Pierre Hermé, e é impossível não entrar (saber mais).

paris2012x03

Paris - 6 Igreja de Saint-Germain

Seguindo o nosso trajecto chegamos à famosa rua do Boulevard Saint-Germain, uma das mais elegantes e bem frequentadas áreas da cidade, com mais uma bonita igreja que dá nome à região, os famosos Café de Flore e Les Deux Magouts (falaremos sobre eles noutro artigo), uma série de lojas de luxo e claro a azáfama típica de Paris.

Paris - 5 flore           Paris - 4 Les deux magouts           Paris - 3

Paris - 22

Caminhando em direcção ao Sena,  vamos depois percorrer pela sua margem, vislumbrando o Louvre do outro lado do rio,  a Pont des Arts, repleta dos aloquetes dos turistas apaixonados, enquanto vamos passando por uma série de bons restaurantes e lojas de antiguidades até chegarmos ao Musée d’Orsay.

Parisfev2014 -  2mPont des Arts

Paris2011 - 30Musée d’Orsay

Uma antiga e monumental estação de comboios transformada numa das mais importantes galerias de arte do mundo, com obras do período de 1848 a 1914. Erguida em 1900 para a exposição de Paris, foi usada somente até 1939, sendo que em 1977 foi convertida em museu.

Aqui encontram-se algumas das obras dos mais admiráveis artistas do mundo, como Van Gogh, Monet e Degas, além de fantásticas e criteriosas exposições temporárias.
É um dos meus museus preferidos.

Para acabar de forma quase pornográfica o Ispahan de Pierre Hermé

Mais um dia repleto de arte, cultura e glamour! Mas há muito mais para fazerem em Paris! Por isso nos próximos dois dias vamos sair um pouco do centro da cidade.

Ver Mapa Pedonal Para o Dia 4

Este Artigo é o 4º de uma série de 7. (Dia 1) (Dia 2) (Dia 3) (Dia 5) (Dia 6) (Dia 7) (Dicas)

Onde Dormir – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Le Madison Hotel, L’Hotel, Para os viajantes em Low Cost, existe uma série de Pequenos hotéis na zona do Quartier Latin.
Onde Comer – Locais próximos deste Dia do Roteiro
La Truffière (*Michelin), Les Bouquinistes, Allard, Ze Kitchen Galerie (*Michelin), Pastelarias como Pierre Hermé, Un Dimanche à Paris ou Ladurée.

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 3

Dia 3

 Parisfev2014 -  27mSacré-Coeur

Hoje vamos para um dos mais idílicos pontos da cidade, provavelmente, o meu preferido.
A norte de Paris, no ponto mais alto da cidade, chegamos a Montmartre, e à sua monumental Basílica de Sacré-Coeur.

Parisfev2014 -  22 Parisfev2014 -  21 Os Artistas na praça de Montmartre

Este mítico local de pintores e poetas, desde Picasso a Apollinaire, estará para sempre associado ao estilo de vida boémio do final do século XIX e início do século XX. Ainda hoje podemos observar imensos artistas a pintar retratos de turistas ou simplesmente a eternizar no papel os mais belos recantos de Paris.

Aqui encontramos uma das mais míticas basílicas, a Sacré-Coeur, arquitetura neo-românica, com o seu magnífico perfil branco de onde se observa a cidade no horizonte com uma vista deslumbrante.

Parisfev2014 -  25

Parisfev2014 -  23            Parisfev2014 -  28           Parisfev2014 -  24

Na minha segunda viagem a Paris, já com mais calma visto já conhecer bem a cidade, paramos na escadaria que dá acesso à Basílica, a observar a cidade e a ouvir um músico de rua, (que mais tarde viemos a descobrir ser o mais famoso músico de rua do mundo!), e foi incrível pois apercebemo-nos que naquela mesma escadaria estavam pessoas de todo o mundo, a fazer exatamente o mesmo que nós, a descansar, a aproveitar um dia de sol magnífico e a serem Felizes! Reservem a manhã toda para este local incrível e toda a região de Montmartre.

paris2012x08 A vista do Sacré-Coeur sobre Paris

Parisfev2014 -  29

Um pouco abaixo de Montmartre, mais precisamente em Pigalle, fica o Moulin Rouge. Para mim, e sendo eu mulher, é óbvio que quando penso em Moulin Rouge, me lembro do filme, e da triste e emocionante história de amor, claro que quem só leva isto na cabeça, se desilude…

O Moulin Rouge, que ainda hoje apresenta espectáculos de cabaret, é apenas um negócio, bem caro, aliás, que do clássico e original apenas mantém as pás vermelhas do moinho do lado de fora. Eu queria ter encontrado aquela imagem dos salões de baile da Belle Époque que escandalizavam os cidadãos e atraíam os boémios com as suas dançarinas de Cancan, mas não encontrei.

Podem optar por marcar jantar e assistirem a um espectáculo, mas preparem-se porque vos vai ficar bem caro (e com comida pouco interessante).

Dupondsmith - 14 Marais

Continuando a descer em direção ao Sena (a pé ou de Metro – recomendaria este último) podemos encontrar um Museu de Arte Moderna que contrasta com o passado arquitetónico da cidade, o Centre George Pompidou e a histórica região do Marais. Passem pelo Bairro do Marais, em tempos um bairro da Nobreza, mais tarde (ainda hoje) com uma forte presença Judaica, e mais recentemente pela comunidade Gay. É um bairro vibrante, repleto de lojas  modernas em contraste com espaços históricos, bistros de qualidade, algumas das melhores cafetarias e pastelarias da cidade, e sempre com uma atmosfera muito própria.

Paris2011 - 14 Place des Vosges

É sem dúvida uma das nossas zonas preferidas da cidade. Se passarem perto da hora do almoço ou lanche, comprem o almoço numa das suas boas padarias com os queijos de um bom Affineur, e sentem-se na lindíssima Place des Vosges (a mais antiga da cidade) a desfrutar da história que vos rodeia, como a casa de Victor Hugo, onde foram escritas muitas das suas obras.

Paris2011 - 16 Centre George Pompidou

Depois do passeio dirijam-se para o Centre George Pompidou, aberto desde 1977, cujo edifício é por si só uma das mais famosas peças de arte moderna de todo o mundo. O esqueleto do prédio, as escadas rolantes, os elevadores e as tubuladuras de ar e água ficam à mostra, tudo num misto de cores vivas e fortes. A seguir, entrem e desfrutem de algo diferente do resto da cidade, com algumas das melhores peças de arte moderna da actualidade, e também uma das melhores vistas sobre Paris.

E assim termina mais um dia!

Ver Mapa Pedonal Para o Dia 3 (Mapa 1) (Mapa 2)

Este Artigo é o 3º de uma série de 7. (Dia 1) (Dia 2) (Dia 4)

Onde Dormir – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Hotel de Nell, Hotel Dupond Smith
Onde Comer – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Café Breizh, L’As du Fallafel, Mary Celeste, Bistros familiares do Marais, Pastelarias como Jacques Genin ou L’Éclair de Génie.

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 2

Dia 2

Paris - 15 MadeleineLa Madeleine

Vamos começar o dia num dos pontos mais interessantes da cidade, a Place de La Madeleine, caracterizada pela emblemática igreja em forma de Templo  Grego consagrada a Santa Maria Madalena, mandada construir em 1764, passou por uma série de fases, desde templo maçónico com Napoleão, a Edifício de homenagem ao Grande Exército, a uma tentativa de a tornar a primeira estação ferroviária de Paris e desde 1842 uma Igreja Católica.

Paris - 14 madelaine Interior da Igreja de La Madeleine

Á sua volta, podem encontrar uma das mais agitadas Praças de Paris, com lojas de luxo, pastelarias como Fauchon e Ladurée, lojas especializadas em Caviar e Trufas, garrafeiras e muito mais.

Paris2012 - 22Place de la Concorde

Seguindo a Avenida Principal (Rue Royale) em direcção ao Sena, vamos terminar numa das mais emblemáticas e históricas praças da Europa, a Place de la Concorde, local onde foram decapitadas inúmeras pessoas durante o séc. XVI, incluindo Louis XV.

Paris2012 - 21Fonte de Jacques Hittorff

Actualmente é, sem dúvida, um local belíssimo com alguns pormenores históricos, o Obelisco de Luxor e a Fonte de Jacques Hittorff, aqui encontramos também a famosa Roda Gigante, que permite (a quem nela tem coragem de andar), observar Paris praticamente na totalidade, não foi o meu caso, demasiado alta para mim!

Parisfev2014 -  7Jardin des Tuileries com o obelisco de Luxor e o Arco de Triunfo em pano de fundo

Após passar esta praça, encontramos o meu jardim preferido, o Jardin des Tuileries. Sem dúvida a escolha de quase todos os parisienses e de muitos turistas para descansar e apreciar a natureza e também o barulho das crianças a brincar.

Parisfev2014 -  8m

Trazia estes jardins para Portugal, aliás o que eu gostava de trazer era este hábito magnífico que os parisienses têm de usufruir tanto dos seus jardins. Compensam e bem a falta de mar e praia com os seus jardins.

Paris2012 - 24           Paris2012 - 1           Parisfev2014 -  6m

Parisfev2014 -  4 Arco do Triunfo do Carrossel

Após este descanso no jardim, e uma passagem pelo Arco do Triunfo do Carrossel, chegamos ao ex-libris da cidade da luz, no que a arte e museus diz respeito, o Louvre.

Parisfev2014 -  5m

Um dos mais impressionantes museus do mundo, tem cerca de 35000 peças de arte.
No Louvre é tudo magnifico, desde o imponente edifício, que já foi uma fortaleza em 1190 para proteger Paris dos Vikings, até à sua entrada, uma pirâmide de vidro, construída em 1989, que já serviu de cena de suspense a alguns filmes.

Paris2011 - 34Pirâmide interior na entrada para o Museu

Se decidirmos entrar (e é bom que o façam), o complicado será saber o que ver! Claro está que, há obras completamente obrigatórias, como a Mona Lisa de Leonardo da Vinci de 1504 e a Vénus de Milo do séc II a.C., da Grécia, entre muitas outras.

Tendo várias coleções de praticamente todos os cantos do mundo, desde antiguidades egípcias, orientais e gregas, pinturas italianas, holandesas e francesas, esculturas italianas e francesas, objectos d’Art e arte islâmica, o Louvre levar-nos-ia facilmente 3 dias para visitá-lo!
É soberbo, e dá vontade de voltar todos os anos!

paris2012x05

Por hoje fiquem-se no Louvre, pois perdem facilmente um dia inteiro dentro dele!

Parisfev2014 -  10

Paris - 13

Atenção que este está fechado à quarta-feira.

Mais Informações: Museu do Louvre

Paris2012 - 16mPalais Royal

Aqueles que não entrarem no Museu, podem optar por visitar também a Place Vendôme ou o Palais Royal, um antigo Palácio de Richelieu, hoje com algumas instituições governamentais lá instaladas, a fantástica Biblioteca Nacional e o emblemático espaço da Comédie – Française.

Ver Mapa Pedonal Para o Dia 2

Este Artigo é o 2º de uma série de 7. ( Dia 1) (Dia 3) (Dia 4) (Dia 5) (Dia 6) (Dia 7) (Dicas)

Onde Dormir – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Hyatt Paris Madeleine, Park Hyatt Paris Vendôme, Hotel Castille, Hotel Thérèse
Onde Comer – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Pur’ (*Michelin), Le Meurice (***Michelin) , Sur Mesure (**Michelin), para conhecer o que de melhor (e consequentemente mais caro) se faz na cidade. Podem também optar por procurar uma boa padaria como o Le Pain Quotidien e desfrutar de uma refeição rápida, saborosa e mais em conta. Se não encontrarem uma fila gigantesca (será difícil) entrem na Angelina e conheçam um dos mais famosos chocolate quente da cidade (junto ao jardim des Tuileries na Rue de Rivoli).

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , , , | Deixar comentário

Paris em 7 Dias – Dia 1

parisview

O que escrever sobre Paris? Há tanto para dizer mas é tão difícil descrever verdadeiramente o que se sente nesta cidade! Basicamente, o ideal é visitarem, desfrutarem e acima de tudo absorverem toda a imensidão que uma das melhores cidades do mundo tem para vos oferecer!

Mas, enquanto isso não acontece, ou para quem quer revivê-la, aqui fica um “gostinho” de Paris!

Cultura, arte, marcas da história, luxo, romantismo, gastronomia e Vida…. Tudo isto se mistura duma forma frenética e alucinante na Cidade da Luz.
É impossível ficar indiferente à elegância e ao Glamour da capital francesa. Banhada pelo Rio Sena, Paris é uma das cidades mais visitadas do mundo!

Percorrer a cidade a pé torna tudo muito mais interessante, no entanto para grandes distâncias podemos sempre apanhar o Metro ou o RER (comboio), que nos coloca em qualquer lugar da cidade num espaço de tempo relativamente curto, o sistema de transporte público funciona lindamente, aliás, Paris é, não uma, mas duas cidades, a que nós conhecemos, e a que fica subterrânea, onde circulam os transportes e um mundo de gente.

Paris - 22 O Sena será sempre um cenário lindíssimo

Mas, a questão que se coloca é, o que visitar???
Esqueçam ir só uma vez a Paris! Eu já fui várias e descubro sempre mais, mais um museu, mais uma boulangerie, mais uma pâtisserie, mais uma exposição, mais uma rua, mais um restaurante, mais história, mais cultura, mais beleza infindável!

No entanto, sim, há locais que numa primeira visita são de paragem obrigatória.
Por isso, decidi elaborar um roteiro de sete dias em Paris para vos ajudar nesta viagem magnífica.
Bem, vamos lá percorrer a cidade!

Dia 1

Paris2011 - 35 Esta dispensa apresentações

Comecem o dia bem cedo, para poderem aproveitar tudo!
Iniciando por aquilo que nos vem logo à cabeça quando pensamos em Paris, La Tour Eiffel!

Este símbolo quase de supremacia da cidade não é nem de longe nem de perto o meu preferido! Aliás, acreditam se vos disser que nunca a subi???
Acreditem que é verdade! Mas, gostos à parte, este monumento foi construído por Gustave Eiffel para a exposição Universal de 1889, no período da Revolução Industrial, sendo projetada para comemorar o centenário da Revolução Francesa e que seria desmontada mais tarde, mas o sucesso foi tão grande que se mantém até aos dias de hoje.

As filas intermináveis para subir este que é um dos edifícios mais altos do mundo também se mantêm até aos dias de hoje! São 320m de ferro, com três níveis de paragens, que podem ser percorridos de escadas ou de elevador e que, sem dúvida, apresentam uma vista de cortar a respiração sobre a cidade.

Bem em frente à torre Eiffel, do outro lado do Sena, aproveitem para conhecer o Jardin du Trocadéro, sim, os jardins de Paris são maravilhosos! E os Franceses usam e abusam deles no bom sentido da palavra, faça chuva, faça sol os jardins estão sempre repletos, uma das coisas que mais adoro nesta cidade! Para quem quer aproveitar ao máximo a cidade, aconselho a pararem em alguma pâtisserie, comprarem algo para comer, e sentarem-se no jardim a almoçar e descansar um pouco.

Ainda na famosa praça do Trocadéro (célebre para fotos com a Torre Eiffel como pano de fundo) podemos encontrar os Museus da arquitetura e património e o Museu Nacional da Marinha, a dois passos, o fantástico Palais de Tokyo, com excelentes  exposições temporárias.

Paris2012 - 3

Continuando à descoberta da cidade, chegamos ao Arc de Triomphe ou Arco do Triunfo, outro marco da história, construído por ordem de Napoleão para celebrar as suas vitórias.

Paris2012 - 2m

Tem 50m de altura e a vista é divina, aconselho-vos a subirem! Deste, estendem-se doze avenidas em forma de estrela projetadas, na altura, por Georges-Eugène Haussmann (o pai da arquitectura Parisiense).

parischampsVista do Arco do Triunfo sobre a avenida de Champs-Elysées

A principal avenida e a mais mediática é a Avenue Champs-Elysées, perfeita para passear e observar as diferentes lojas, as de luxo ou as mais acessíveis, e observar a imensidão de diferentes culturas que diariamente se passeia por aquela avenida. (Desenganem-se os que acham que esta é a avenida da moda e do luxo em Paris, para isso, por exemplo, passem antes pela Av. Montaigne, uma perpendicular dos Champs-Elysées).

Paris2011 - 36Grand Palais

Continuando a percorrer a Avenue Champs-Elysées passamos ao lado de dois palácios transformados em Museus, o Grand e o Petit Palais, que datam de 1900.

O primeiro apresenta uma imponente fachada clássica e um telhado de vidro monumental, sendo um espaço de exposições, aberto ao público somente durante o período das mesmas. Por sua vez, o Petit Palais encontra-se sempre aberto como o museu de belas artes da cidade, com coleções permanentes que incluem obras de Delacroix, entre outros. Na minha primeira viagem a Paris não entrei em nenhum dos dois, apenas vi a sua imponência do lado de fora, na minha segunda viagem já fui assistir a uma exposição no Grand Palais.

Paris2012 - 6m A famosa ponte Alexantre III com o Grand Palais em fundo

Após passarmos estes Museus, conseguimos vislumbrar uma das mais idílicas imagens de Paris, a Ponte Alexandre III. Construída em 1900, foi um presente do Tsar da Rússia, Alexandre III, aos franceses.

Paris2012 - 5            Paris2011 - 37           Paris2011 - 38

Tudo aqui impressiona, as colunas decoradas por esculturas de cavalos revestidas com ouro, a decoração com anjos sorridentes, e a vista que temos – o Grand e o Petit Palais na margem direita, o Sena e na margem esquerda, outro sítio bem especial, o Hôtel des Invalides.

Paris2012 - 4mHôtel dês Invalides

Paris2011 - 23

Este foi mandado erguer por Louis XIV para acolher os soldados feridos (Invalides) do final do séc. XVII.

É também neste grandioso local que jaz o maior soldado francês de sempre, Napoleão Bonaparte, sob a esplêndida cúpula dourada da igreja que finaliza a magnificência do todo o espaço do Hôtel dês Invalides.

Paris2011 - 41           Paris2011 - 24           Parisfev2014 -  19

Neste mesmo local podemos visitar o Musée de L’Armée que contém uma das maiores coleções de objetos militares do mundo.

Lembro-me bem da primeira vez que estive na Ponte Alexandre III, lembro-me que estava a chover (detesto chuva, mas naquele momento nada me incomodava), lembro-me de dar uma volta de 360graus e absorver tudo à minha volta, lembro-me de respirar fundo e pensar…. Mais um momento inesquecível na minha vida!

Após visitarem o Musée de L’Armée estão prontíssimos para terminar o vosso dia, que já se revelou bastante produtivo! Deixem-se levar pelos simpáticos cafés da cidade ou um dos seus maravilhosos restaurantes.

Paris2012 - 18 A Cúpula do Hôtel dês Invalides vista do Museu de Rodin

Ver Mapa Pedonal Para o Dia 1

Este Artigo é o 1º de uma série de 7. (Dia 2) (Dia 3) (Dia 4) (Dia 5) (Dia 6) (Dia 7) (Dicas)

Onde Dormir – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Shangri-la Hotel Paris, Hotel Plaza Athenee Paris, The Peninsula Paris , Le Madison Hotel
Onde Comer – Locais próximos deste Dia do Roteiro
Le Chiberta (*Michelin), L’Atelier de Joël Robuchon (**Michelin) , Ledoyen (***Michelin), para conhecer o que de melhor (e consequentemente mais caro) se faz na cidade. Podem também optar por procurar uma boa padaria artesanal e desfrutar de uma refeição rápida, saborosa e mais em conta. 

Fotos: Flavors & Senses

Publicado em Cidades | Tags , , , , , , | Deixar comentário
  • PRÉMIOS FLAVORS & SENSES

  • PARCEIROS