Bruges

Cidade parada no tempo, tipicamente medieval, romântica, saída literalmente de um conto de fadas… Tudo parece uma bela moldura em Bruges, tudo parece perfeito com o charme intacto da história.
Praças magistrais, grandes candelabros, carruagens por todo o lado, ruas estreitas e canais que elevam o romantismo fazem desta pequena cidade um dos locais mais belos do mundo.
Talvez por isso o seu centro histórico é Património Mundial da Unesco desde 2000.

Parece uma “cidadezinha” esquecida e sem importância, mas o que muitos não sabem é que Bruges já foi uma das principais economias da Europa entre os séculos XII e XV. Esta cidade estava repleta de comerciantes de todo o mundo. Aqui havia trocas de tudo, desde seda, lã, tapetes orientais, vinho, fruta, animais exóticos, entre outros.
Mas, o rio que permitia este intercâmbio ficou obstruído, cortando o acesso à cidade. Assim, Bruges ficou adormecida por cerca de 400 anos.
Mas renasceu, e ainda bem, sendo hoje o destino de milhares de turistas.

Bruges tem uma Surpresa a cada esquina

Posso dizer-vos que visitei Bruges num dia! Estava em Bruxelas, apanhei o comboio e passado cerca de 1h30 estava em Bruges, fui de manhã bem cedinho e regressei à noite, e garanto-vos que deu para aproveitar muito bem a cidade. Claro que não entrei em todos os locais, mas deu perfeitamente para absorver a essência da cidade.

Grote Markt

Podemos começar por uma das principais praças, Grote markt ou Grand Place que é a praça central e é de cortar a respiração, esta conserva edifícios medievais, mesmo que reconstruídos, as típicas casas renascentistas Guildhuis e o alto campanário- Beffroi, datado do século XIV, que após a subida dos seus 366 degraus oferece uma vista panorâmica da cidade no seu total esplendor. Aqui temos também, para mim, o edifício mais incrível e monumental da cidade, o Tribunal Provincial, um exemplo do neo-gótico do século XIX.

Torre Beffroi

Continuando a percorrer a cidade pelas ruas aromatizadas pelo chocolate, sim, Bruges está repleto de lojinhas de chocolate e a cada esquina este é o único aroma no ar, chegamos a outra praça, Burg Plaats. Aqui encontra-se a Stadhuis (câmara municipal) em estilo gótico, imponente edifício que demonstra o poder de Bruges na Idade Média.

Ao lado da câmara municipal encontramos a Velha Casa dos Arquivistas, em estilo renascentista.
Esta praça tem a particularidade de reunir todos os estilos da arquitetura, gótico, renascentista e barroco.

Santuário Heilig Bloedbasiliek

Ainda na praça Burg, o santuário Heilig Bloedbasiliek fica numa entrada discreta e pequenina que pode passar em branco para os mais distraídos, mas não a percam, o seu interior guarda uma relíquia poderosa: um frasco com o sangue de Cristo (diz-se)!


Um dos pontos mais importantes é a Igreja da Nossa Senhora (Onze-Lieve-Vrouwekerk), não só pelo seu estilo romano a gótico com uma torre de 122 m, mas também porque aqui se encontra uma belíssima obra, uma Madonna de Michelangelo.

Um dos locais que achei mais especiais foi Begijnhof, que podemos designar como casa de uma comunidade de freiras.
Este espaço oferece-nos a experiência intimista e única de observar a vida e as orações das freiras, exatamente como acontecia há séculos atrás. O nome Begijnhof refere-se a um conjunto de pequenas construções usadas pelas freiras beguinas. Esta irmandade foi formada no século XIII. Muitas mulheres ingressaram na ordem após a redução da população masculina devido à guerra.

Begijnhof

O local foi fundado em 1245 pela Condessa de Flandres. A maioria das casas do complexo é dos séculos XVII e XVIII. Admirem as residências com paredes brancas, os caminhos de pedra, os candeeiros antigos e um pequeno jardim.
A entrada no Begijnhof é gratuita. No entanto deve ser respeitada a privacidade das residentes.

A Torre da Igreja de Nossa Senhora em pano de fundo

A cidade tem também dois importantes museus, o Groeningemuseum e o Memling in Sint-Jan-Hospitaalmuseum, que não tive oportunidade de visitar, fica para uma próxima, certamente, mas se forem com mais tempo, não percam.

Aproveitem para andar de barco nos belíssimos e românticos canais, afinal, Bruges é considerado por muitos a Pequena Veneza do Norte.

Nem o frio cortante que se fazia sentir acaba com as filas para os passeios de barco

Percam-se na cidade, nas ruelas, comam chocolate, imaginem-se a viver um conto de fadas povoado por cavaleiros imponentes nos seus belos cavalos, permitam-se viver uma história de amor nos bucólicos canais… Percam-se na era medieval que Bruges eternizou em cada recanto, em cada esquina, em cada momento!

Para quem estiver indeciso sobre a sua visita a Bruges podem sempre ver o bom e original filme Em Bruges com Colin Farrell, que mostra muito bem a cidade.

Onde Ficar
Hotel Dukes’ Palace (5 estrelas)
Podem também optar pelos muitos e bons B&B da cidade.

Onde Comer
Não podem perder os maravilhosos chocolates de Pierre Marcolini, ou os mais conhecidos Godiva e Neuhaus
A região de Brugges é um dos mais importantes destinos gastronómicos da Bélgica, com cerca de 16 restaurantes estrelados no Guia Michelin. Desses destancam-se os 3 estrelas, De Karmeliet  e Hertog Jan.

 

This entry was posted in Cidades and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Skomentuj

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*