Louro – Conrad Algarve

O Luxuoso hotel Conrad Algarve, aberto em 2012, apostou forte na gastronomia, com a abertura do Gusto , do chef Heinz Beck (***Michelin), e que será nos próximos anos um dos mais sérios concorrentes à tão almejada estrela. Com este encerrado para descanso do Staff a escolha recaiu sobre o segundo restaurante do hotel, o Louro, um espaço mais descontraído, que serve também de área de pequeno almoço, e que apresenta uma cozinha mais descontraída que o Gusto, com uma matriz portuguesa, tentando mostrar os nossos ingredientes e as nossas combinações a uma clientela internacional.

A decoração do amplo espaço está bem conseguida,  criado em torno de um belo e iluminado centro oval de onde parte a disposição das mesas, bastante correta aliás, permitindo a privacidade mesmo com casa cheia. Os tons quentes tornam o ambiente mais aconchegante, o que nem sempre acontece neste tipo de restaurantes de hotel com salas amplas, a vista sobre a infinity pool elegantemente iluminada como pano de fundo é também digna de destaque.

Começamos a refeição com uma boa selecção de pães, enquanto se fazia a escolha dos pratos.


Torchon de Foies Gras, gelatina de moscatel, casca de laranja caramelizada, manteiga de porto e croutons de brioche (11€)
Um prato bem equilibrado entre os seus elementos, com excepção para o tamanho do torchon, um pouco grande, face aos restantes elementos que compunham o conjunto.  O jogo entre o Doce e o amargo foi muito bem conseguido assim como as texturas. Ótima a manteiga de porto.


Barriga de porco marinada em pimento assado e louro, amêijoas, batata salteada, puré de maçã e crocante de pele de porco (10€)
Um prato que não prometendo, nos remete obviamente para a clássica carne de porco à alentejana. O porco, o pimento, a batata e a amêijoa estão presentes e o sabor traz consigo essas memórias, num prato bonito, bem pensado em termos de textura onde os elementos brilham tanto separadamente como em conjunto.


Risotto de marisco do Algarve, tomate concassé, espuma de manjericão e aroma de mar (24€)
Um arroz bem caldoso, a tender mais para o lado português do que do risotto italiano, bem apresentado com todos os elementos cozinhados separadamente ,com os tempos adequados. Boa introdução do peixe e do seu caldo que deu mais profundidade ao prato assim como a espuma. Muito bem conseguido.


Filete de Bacalhau curado a sal, brandada de bacalhau, chouriço estaladiço, cevada pérola e ragout de pimento com azeite de salsa e alho (26€)
Confesso que os pratos de bacalhau sem a nossa cura tradicional me deixam sempre um pouco de pé (digamos Boca) atrás, não é embirração é uma questão de hábito. Este, não foi excepção, prato bem conseguido, com o bacalhau a conservar a sua gelatina e textura ideal, onde falta apenas aquele sabor transmitido pelo sal e a seca. Conjunto bem conseguido, com a ótima brandada e a cevada, com bastante sabor e importante no bom jogo de texturas criado no prato. É uma boa forma de mostrar o bacalhau a um público mais internacional.


Selecção de queijos europeus artesanais, pêra cozida em vinho, uvas, figos e uma selecção de pães e bolachas (12€)
Uma bonita apresentação de queijos nacionais e internacionais, entre eles, azeitão, serra, ilha e roquefort, produtos de boa qualidade e acompanhados a preceito.


Tarte de Banana caramelizada morna, gelado de rum e passas (10€)
Uma combinação que dificilmente pode dar errado, bem apresentada, com a massa fina, bem cozida e crocante, caramelo no ponto. O gelado de boa qualidade completou bem na temperatura e na relação do rum com a banana. Um pouco menos de doçura seria o ideal para mim,  no entanto, ótimo para gulosos.

Acompanhamos a refeição com um dos novos e bons produtores do Algarve, Quinta dos Vales com um Marquês dos Vales Selecta Blanc des Noirs 2012, um vinho bastante fresco, com um final de boca agradável e leve. Um produtor que alia arte, com inúmeras exposições e visitas aos vinhos e que se tem vindo a revelar um dos mais prometedores do Algarve.

O Serviço é profissional, correto e afável, com apenas um ou outro ponto a melhorar, nomeadamente na explicação dos pratos.

Considerações Finais
Sendo um Hotel de luxo, esperamos sempre o melhor, ainda que muitas das vezes não se venha a verificar, neste Louro, e não sendo o 1º restaurante do Conrad Algarve ( esse fica reservado para o Gusto, que certamente virá a trazer alegrias e estrelas ao hotel), não compromete de forma alguma. A proposta de transformar ingredientes e influências portuguesas numa cozinha mais internacional que cative os clientes do hotel é mais do que bem sucedida e pelas mãos de um Australiano. Pratos muito bem preparados,  pontos de cozedura certíssimos, e criações com sabor fazem deste Louro uma aposta certa para quem ficar no hotel ou simplesmente para quem quiser jantar por lá.

Conrad Algarve
Estrada da Quinta do Lago, 8135-106 Almancil, Algarve (Portugal)
+351 289 350700

Nota
A Refeição descrita foi realizada a convite do Conrad Algarve, sendo a opinião e o texto da exclusiva responsabilidade do autor.

This entry was posted in Restaurantes - Algarve and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Skomentuj

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*