Salamanca – Tapas 2.0

Há poucas cousas na vida que dão tanto prazer como viajar, a oportunidade de conhecer novos locais, novas culturas, comidas ou simplesmente desfrutar dos monumentos que a história se encarregou de nos deixar para a posteridade.  Falando em história, e a propósito de uma rápida visita ao Pais vizinho, nada como uma pequena paragem na cidade de Salamanca. Uma das mais antigas universidades europeias, uma construção exemplar que nos remonta à idade média, magistralmente conservada, bonitas catedrais e claro, como não podia deixar de ser, uma ótima gastronomia.

Numa visita curta e com tanto para explorar, optamos por um rápido “picar” de tapas clássicas no Tapas 2.0, gastrotasca (o próximo termo a usar em Portugal) de ambiente relaxado com uma cozinha jovem com grande respeito pelos clássicos e grande vontade de inovar ao bom estilo espanhol. Ao comando do barco está Jorge Lozano e Soraya Sánchez que depois do seu trabalho num dos mais antigos restaurantes da cidade, Bar Montero, decidiram apostar e criar o seu próprio conceito, em boa hora o fizeram.

Sem qualquer pompa ou circunstância lá encontramos umas cadeiras e um pequeno espaço para a a nossa refeição que recaiu sobre algumas tapas clássicas.

Tosta de Jamón, salmorejo (2,30€)
Aqui a tradicional sopa espanhola virou molho, sobre uma boa tosta que serviu de cama perfeita a um excelente presunto. Um petisco simples e muito bem conseguido.

Croquetas de cocido de Mari Pruden (1,30€/und)
As tradicionais croquetas espanholas (sobre as quais escrevi recentemente), aqui em tamanho gigante, muito bem fritas, com sabor intenso  e de textura cremosa, ainda que se tornem um pouco pesados, não fossem eles bastante grandes.

Patatas muy bravas (1,90€)
Batatas com duas frituras, bastante crocantes por fora e macias no interior, como manda a regra. O molho como o próprio nome indica, muito picante, tornando o bravo verdadeiramente bravo e a sua degustação verdadeiramente viciante, haja cervejas para acompanhar.

Huevo 66º, patatas e farinato (2,30€)
Aqui uma versão mais moderna dos clássicos ovos rotos, com um ovo cozinhado a baixa temperatura, boas batatas e farinato ( uma espécie de farinheira oriunda de Cidade Rodrigo). Bem preparado com os ingredientes a conjugarem-se muito bem.

Pulpo à la Gallega (3,90€)
O habitual polvo à galega, de excelente sabor mas um pouco mais rijo do que o que seria desejado.

O serviço é simpático e completamente relaxado ao bom estilo de um bar, mas coerente e eficaz.

Catedral Nova

Considerações Finais

Bem no coração da cidade velha, entre a Catedral e a Plaza Mayor fica este Tapas 2.0, um dos mais concorridos bares de tapas da cidade de Salamanca que nos deixa bem cientes do porquê do seu sucesso.  Da cozinha saem tapas tradicionais, pratos clássicos como o cozido espanhol, e criações de autor  que fundem a cozinha espanhola com a asiática e as técnicas mais modernas de confecção. Um espaço com uma excelente relação de qualidade/preço a que muitos dos nossos taberneiros em Portugal deveriam estar atentos. Lá voltaremos no Verão com mais tempo e vontade de conhecer as criaçoes mais ousadas de Jorge Lozano.

Tapas 2.0
C/Felipe Espino 10, Salamanca

This entry was posted in Restaurantes - Espanha and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

One Comment

  1. Posted Julho 19, 2013 at 5:28 pm | Permalink

    Para incentivar à descoberta de todos os espaços aderentes, a Rota de Tapas Estrella Damm vai ter um mapa dos bairros envolvidos, com a localização de cada um dos locais, assim como a informação sobre todas as tapas disponíveis. As tapas sugeridas por cada um dos espaços foram elaboradas para realçar as características da cerveja Estrella Damm e criar assim uma harmonia de sabores.

Skomentuj

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*