Porto à Mesa – Vinum

Mais um ano, mais uma edição do Porto Wine Fest, o único evento da cidade exclusivamente dedicado ao Vinho do Porto e à Gastronomia. O local foi o mesmo das edições anteriores, com o Douro e a ribeira como pano de fundo.

Este ano, a convite do restaurante Vinum das Caves Graham’s ( eleito Restaurante Revelação, pelos votantes, nos prémios Flavors & Senses – Os Melhores para 2014), participamos no Porto à Mesa, o restaurante de assinatura do Porto Wine Fest onde em cada dia um dos restaurantes presentes no evento cria um menu  de degustação para ser exclusivamente harmonizado com vinho do Porto. Para isso trouxeram até ao Porto Manuel Jiménez, o chefe executivo do Grupo Sagardi ( grupo espanhol que explora o restaurante Vinum em parceria com os Symignton).

Começamos por uma visita à barraca do Vinum, onde eram vendidos os pequenos pintxos que habitualmente servem no Wine Bar do Vinum, desde o Presunto ibérico, os boquerones ou as croquetas até uma excelente espetada de atum ligeiramente grelhado num Konro ( grelhador japonês). Um stand apelativo aos olhos e ao estômago.

Passando ao jantar, propriamente dito, e apesar do frio que se fazia sentir ( o S.Pedro não abençoou o evento), o espaço estava bastante agradável, com uma vista que serve de tempero a qualquer prato. Reunidos os comensais, foi tempo de sermos introduzidos à ementa, em que 5 pratos cativaram facilmente o interesse, quer para si, quer para a sua harmonização.

Antes de passar aos pratos não posso deixar de destacar a qualidade do pão, preparado pelo próprio Vinum, com recursos a técnicas antigas e farinhas tradicionais, muito, muito bom.

Coca de Sardinha, Marmelo
Coca é o que os espanhóis têm de mais próximo de uma pizza (nada a ver com substâncias proibidas), um pão fino, neste caso sobreposto, por uma compota de marmelo e uma sardinha marinada e ligeiramente confitada. Excelente apresentação e sabor, com a textura irrepreensível da sardinha e uma ótima fusão de sabores. Um grande início.

A harmonizar, um Graham’s Extra Dry White, que funcionou bem com o prato, muito por culpa da doçura do marmelo que serviu de elo de ligação.

Foie Gras fumado, figos
Bem sei que os defensores dos animais não acham muita piada, mas poucas coisas sabem tão bem quanto um bom foie. E este estava ótimo, uma excelente peça, fumada no ponto certo, com uma textura quase de mi-cuit. Bem balançado com a compota e o figo, em mais um excelente prato do chefe Manuel Jiménez. O Pão também ajudou a elevar o prato.

Para acompanhar, um Graham’s 20 anos, que com algumas notas interessantes conseguiu acompanhar o prato.

Bacalhau Confitado, refugado tradicional e choco
Bacalhau de meia cura, com sal certeiro e textura invejável, a manter a gelatina que os portugueses teimam em destruir. Refogado de legumes límpido e intenso a funcionar bem com o bacalhau. O choco por seu lado apenas adicionou textura, uma vez que o seu sabor mais suave facilmente se perdia junto dos restantes elementos.

A harmonização com o mesmo Graham’s 20 anos, não funcionou, como já se esperava, Porto e Bacalhau não dá bom casamento.

Bochecha de Porco, molho “ratafía”
Ratafía é um licor tradicional muito famoso na região da Catalunha, feito com frutas, ervas e especiarias, que aqui complementou com o seu toque doce e de anis, uma muito bem preparada bochecha, saborosa, suculenta e a desfazer. Fraca apenas a batata que acompanhava o prato, ainda rija e encruada.

A harmonização com o Graham’s Six Grapes não foi fácil, a doçura, e a fruta bem viva do Porto pediam mais chocolate que Porco, mas o molho de Ratafía conseguiu até certo ponto fazer a junção.

Rabanada Bêbada
Uma versão da rabanada pelas mãos do chefe Jiménez. Uniu o pão, ligeiramente frito, com a tradicional Pêra bêbada, e um pouco de nata ácida que complementou muito bem a doçura do prato. Um Final simples, bonito e bem conseguido, ainda que bem distante da nossa habitual rabanada como seria de esperar.

Para finalizar, um Graham’s Quinta dos Malvedos Vintage 2001, em boa forma e que resultou muito bem com a sobremesa.

A harmonização com vinhos do Porto de um menu completo, apesar de divertida, não é de todo simples ou exequível no seu geral, compreende-se claro o seu exercício dado o evento em que estamos inseridos, mas dada a qualidade da cozinha que nos foi apresentada neste restaurante pop-up  damos por nós a desejar outros vinhos, neste caso especifico, outros vinhos da família Symington.

Da cozinha saíram excelentes pratos onde Manuel Jiménez conseguiu combinar um pouco dos ingredientes Portugueses com a alma Basca e Catalã. A Repetir em 2015!

Restaurante Vinum
Rua do Agro nº 141 (Grahams Port Lodge), Gaia
+351 220 930 417

Nota
A Refeição descrita foi realizada a convite do Vinum, sendo a opinião e o texto da exclusiva responsabilidade do autor.

Publicado em Eventos | Tags , , , , , , , , , | 2 Responses

Flavors & Senses – Os Melhores Para 2014: A Cerimónia

Pela 1ª vez decidimos entregar os prémios do Blog numa pequena e irreverente cerimónia, no passado dia 15 de Julho, reunimos em plena rua do Padrão, na Casa Vasco, os melhores da gastronomia Portuense, desde o restaurante mais tradicional ao mais apurado e refinado restaurante de Autor. Com o Patrocínio da Niepoort, entregamos uma encantadora garrafa de Redoma Tinto 2010, personalizada pelo Atelier Martino & Jaña.

Começamos com um pequeno cocktail, com um excelente ceviche preparado por Camilo Jaña e muito bem regado pelos vinhos brancos da Niepoort ( Redoma Reserva 2012 e Niepoort Dry White Port)  e da Quinta do Crasto ( Crasto Superior).

A apresentação dos vencedores ficou a cargo de Cíntia Oliveira (Flavors & Senses – Hotéis e Viagens) e de Pedro Guedes de Almeida (Quinta do Crasto), com a entrega dos prémios a ser feita por Carvalho Ferreira (Niepoort).

O Excelente Ceviche do Chefe Camilo Jaña ( Cafeína, Terra, Portarossa e Casa Vasco)

Pedro Guedes de Almeida e Cíntia Oliveira no momento de apresentação dos vencedores

Este ano pela primeira vez distinguimos categorias como a de Restaurante Revelação (melhor restaurante a abrir durante o ano de 2013), onde se sagrou vencedor o Restaurante Vinum das Caves Graham’s, em Vila Nova de Gaia. Chefe a Seguir, onde se pretende premiar um jovem chefe que realizando já hoje um excelente trabalho na sua cozinha, promete muito para o futuro. Aqui o vencedor foi o jovem chefe de 29 anos, Arnaldo Azevedo, que hoje comanda a cozinha do Restaurante Palco, no Hotel Teatro, um dos espaços mais ambiciosos e criativos da cidade.

A Equipa por trás do sucesso do Vinum, Restaurante Revelação

Arnaldo Azevedo, o Jovem chefe do Restaurante Palco (Hotel Teatro), recebeu o prémio de Chefe a Seguir

Vasco Mourão, Empresário do Ano

Vasco Mourão foi o 1º empresário a ser premiado, com mais de 20 anos no ramo, os seus restaurantes fidelizam clientes dia após dia, e as suas apostas somam sucessos atrás de sucessos. Um  desses sucessos é o Portarossa, aberto em 2013 em parceria com Gonçalo Correia dos Santos, e com a cozinha a cargo de Camilo Jaña, é já o restaurante de inspiração Italiana mais badalado e de maior sucesso na cidade, daí o prémio de Restaurante Trendy não ser uma surpresa.

Vasco Mourão, Gonçalo Correia dos Santos e o Chefe Camilo Jaña, a equipa por trás do sucesso do Portarossa (Restaurante Trendy)

Entre os vários restaurantes tradicionais da cidade, o prémio viajou até à turística zona da Ribeira, onde a Adega São Nicolau há vários anos faz as delícias de todos os que por lá passam, num ambiente carismático onde a personalidade do proprietário, António Coelho, rivaliza com a comida.

António Coelho, o carismático proprietário da Adega S. Nicolau (Restaurante Tradicional)

Pedro Lemos levou para casa o prémio de Restaurante de Autor

Depois de uma passagem fugaz pela baixa, nomeadamente pelo Mega-projeto, Clérigos, Pedro Lemos voltou à Foz, onde se fez empresário e criou nome. Com o regresso, voltou a sua cozinha criativa e de crivo pessoal, levando o prémio de Restaurante de Autor para o seu restaurante homónimo.

Carlos Bravo e a sua Casa de Pasto da Palmeira foram os vencedores na Categoria de Vinhos & Petiscos

Nos Vinhos & Petiscos, e apesar do boom de novos espaços petisqueiros, o título continua a não fugir à Casa de Pasto da Palmeira, onde o jovem Chefe João Pupo Lameiras mostra rasgos de criatividade numa cozinha simples, divertida e diferente.

Pedro Freitas, representante Club del Gourmet do El Corte Inglés de Gaia a receber o título de Loja gastronómica do Ano pelas mãos de Carvalho Ferreira

Entre as lojas de produtos gastronómicos, os votantes elegeram o Club Del Gourmet, do El Corte Inglés em Gaia, como a loja de confiança, onde alguns dos melhores produtos do  mundo, desde as conservas aos vinhos, marcam presença.

Rui Paula foi o Chefe do Ano, aqui representado por um elemento da sua equipa

A Rui Paula, não escapou o prémio de Chefe do Ano, um dos mais famosos e ambiciosos chefes da cidade que põe a alma e o coração em todos os seus projectos. Com restaurantes em Portugal e no Brasil, a sua cozinha rejuvenesce em cada carta, mostrando um trabalho árduo em prol dos sabores Portugueses.

Sérgio Cambas levou para O Paparico o prémio de restaurante do Ano

O prémio de Restaurante do Ano foi para O Paparico, outro restaurante que invoca memórias e sabores bem lusitanos. O bebé de Sérgio Cambas tem crescido de ano para ano, aliando esta tradição com um toque de modernidade. Merece também destaque por ter uma das melhores cartas de vinhos da cidade e claro, um serviço irrepreensível. Um espaço que agrada não só a turistas mas também ao mais fundamentalista e reticente português.

Mais uma vez, não podemos deixar de agradecer à Niepoort que desde o início apoiou este projeto, à Casa Vasco, pelo espaço cedido, ao Chefe Camilo Jaña pelo cocktail servido e todo o apoio na organização, ao Paulo Silva (Niepoort) e Hélder Sousa por toda a ajuda,  à Quinta do Crasto e Pedro Guedes de Almeida, aos fotógrafos Tiago Lessa e Marta Amaral e claro ao atelier Martino & Jaña por todo o trabalho de imagem.

Mais Informações:
Restaurante do ano – O Paparico | Restaurante de Autor – Pedro Lemos | Restaurante Tradicional – Adega S. Nicolau | Restaurante Trendy – Portarossa | Restaurante Revelação – Vinum | Vinhos & Petiscos – Casa de Pasto da Palmeira | Chefe do Ano – Rui Paula |  Chefe a Seguir – Arnaldo Azevedo (Restaurante Palco – Hotel Teatro) | Empresário do Ano – Vasco Mourão (Cafeína) |  Loja gastronómica – Club Del Gourmet – El Corte Inglés | Niepoort | Quinta do Crasto | Atelier Martino & Jaña

Até 2015!

Publicado em Eventos | Tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixar comentário

Flavors & Senses – Os Melhores para 2014: Vencedores

Num ano em que o nosso Top se recriou, onde criamos novas categorias e passamos a uma eleição com votantes convidados, decidimos também criar uma cerimónia de entrega de prémios. Uma cerimónia que terminou há pouco tempo no Restaurante Casa Vasco com uma produção pequena e descontraída, e que conseguiu reunir vencedores e alguns convidados. Este ano, pela 1ª vez tivemos um alargado leque de votantes na selecção dos nossos vencedores, com categorias renhidas e que provam que a Gastronomia do Porto tem muito para oferecer.

Restaurante do Ano – O Paparico

Restaurante de Autor – Pedro Lemos

Restaurante Tradicional – Adega S. Nicolau

Restaurante Trendy – Portarossa

Restaurante Revelação – Vinum

Vinhos & Petiscos – Casa de Pasto da Palmeira

Chefe do Ano – Rui Paula

Chefe a Seguir – Arnaldo Azevedo – Restaurante Palco

Empresário do Ano – Vasco Mourão

Loja gastronómica – Club Del Gourmet – El Corte Inglés Gaia

Em Nome do Blog e de toda equipa por trás destes prémios resta-nos agradecer ao nosso Patrocinador Principal, a Niepoort, e à Quinta do Crasto, à Casa Vasco e ao atelier Martino & Jaña por terem apoiado este projeto.

 

Publicado em Eventos | Tags , , , , , , , , , , , , , , | Deixar comentário

Flavors & Senses – Os Melhores para 2014 já na próxima Terça-feira

É já amanhã que revelaremos os vencedores dos prémios “Flavors & Senses – Os Melhores Para 2014″. Pela 1ª vez com direito a cerimónia, a realizar no Restaurante Casa Vasco, uma das novidades da cidade. Este ano, optamos por criar um novo conceito, com novas categorias premiadas e com um alargado grupo de votantes, entre gastrónomos, jornalistas, chefes, empresários e produtores de vinho.

Este ano atribuímos 10 prémios: Restaurante do Ano, Restaurante de Autor, Restaurante Tradicional, Restaurante Trendy, Restaurante Revelação, Vinhos & Petiscos, Chefe do Ano, Chefe a Seguir, Empresário do Ano e  Loja gastronómica.

Além destes prémios, atribuímos outros 2, de cariz internacional que refletem apenas as experiências e relatos do Blog, onde iremos premiar o Best Hotel (onde ficamos durante o ano de 2013) e Best Experience (onde será premiada a melhor refeição que tivemos durante o ano passado).

Com esta cerimónia pretendemos crescer, criar um prémio que promova não só o Porto mas todo o Norte, tantas vezes esquecido, um esquecimento que se reflete também na gastronomia.  Queremos dar a conhecer e divulgar de uma forma mais vinculativa o que de melhor se faz na Gastronomia do Grande Porto, numa iniciativa única que promove não só os restaurantes e os seus chefes como também o Turismo na região.

Para isso contamos com o Patrocínio da Niepoort – uma marca de vinhos do Porto e Douro, irreverentes e únicos que não hesitou em apoiar o projecto, da Quinta do Crasto – criadora de alguns dos mais emblemáticos vinhos do Douro, e do atelier Martino & Jaña.

A cerimónia começa às 18h00, e os vencedores serão publicados no blog, durante a noite.

Podem ver aqui os vencedores de 2012

Casa Vasco
Rua do Padrão, 152, Porto

Publicado em Eventos | Tags , , , , , , , | Deixar comentário

Portugal: 10 Destinos, 10 Piscinas

Com a chegada do Verão (ainda que muito modesta e molhada),  não há nada como desfrutar do melhor  que o nosso País tem para oferecer. É sem sombra de dúvida a minha época favorita do ano, em que as pessoas ficam mais animadas, as roupas tornam-se leves e coloridas, e claro é a época de Férias. A pensar nisso, selecionei de Norte a Sul do País os espaços com as piscinas mais deslumbrantes e encantadoras, seja uma piscina com vista sobre o vale do Douro, a Ponte 25 de Abril ou os montes alentejanos. É Portugal no seu melhor, sem Troikas ou Coelhos, apenas o melhor da vida.

Minho

AquaFalls Spa Hotel Rural, Vieira do Minho

A vista da Piscina deste 5 estrelas sobre o Rio Cávado, e a beleza do Parque Natural do Gêres, fazem dele um dos melhores destinos da região.

Mais informações,AquaFalls

Porto

The Yeatman Hotel, Vila Nova de Gaia

 

É impossível escolher uma Piscina na cidade do Porto, sem pensar no outro lado do Rio, mais propriamente em Gaia, onde se situa o Hotel The Yeatman. A Piscina em forma de Decanter e a vista perfeita sobre a zona ribeirinha do Porto têm trazido inúmeros prémios e clientes ao Hotel.

Mais informações, The Yeatman Hotel

Douro

Quinta do Crasto, Gouvinhas – Sabrosa

Uma das mais famosas produtoras de vinho do Douro, aposta hoje também no enoturismo, e para isso nada como a sua célebre piscina, desenhada por Eduardo Souto Moura (vencedor de um Pritzker), estilo infinity pool, com uma vista mágica sobre o património do Douro.

Mais informações, Quinta do Crasto

Beira Interior

H2otel, Unhais da Serra – Covilhã

A Serra da Estrela será sempre uma das melhores, se não a única, opção para férias de Inverno, no entanto este complexo de piscinas interiores e exteriores será sempre um must, estejam 0º e muita neve ou 30º com uma vista verdejante para a serra.

Mais informações, H2otel

Lisboa

Hotel Altis Belém, Lisboa

Localizado bem em cima do Rio Tejo, este Hotel 5 estrelas, oferece a sensação de paz e tranquilidade tão difícil de conseguir numa cidade cosmopolita como Lisboa. A vista sobre o rio, a ponte 25 de Abril e a pequena marina, assim como o fantástico bar que lhe serve de apoio fazem desta uma das piscinas mais exclusivas e interessantes da cidade.

Mais informações, Hotel Altis Belém

Farol Hotel, Cascais

Bem em cima da falésia de Cascais, situa-se o Farol Hotel, um design hotel  5 estrelas que recuperou uma histórica casa Senhorial. A Sua piscina com vista para o Oceano Atlântico leva-nos até horizontes infinitos.

Mais informações, Farol Hotel

Alentejo

Convento do Espinheiro, Évora

Localizado bem às Portas da histórica cidade de Évora, este antigo convento reconvertido em hotel de luxo dispõe de uma piscina com vista sobre os belos campos alentejanos.

Mais informações, Convento do Espinheiro

L’AND Vineyards, Montemor-o-Novo

Um dos melhores Design Hotel nacionais, que permite aos seus hóspedes não só dormir observando as estrelas, como também uma cozinha estrelada, pela mão de Miguel Laffan, perdida bem no coração Alentejano. A sua piscina apresenta uma vista primordial sobre o lago e o castelo de Montemor.

Mais informações, L’AND Vineyards

Herdade do Vau, Quintos – Beja

Um destino mais escondido e e um segredo bem guardado, entre Beja e o rio Guadiana. Esta pequena unidade hoteleira vive em particular do Enoturismo, produzindo um dos mais jovens e interessantes vinhos alentejanos, o Riso. A pequena piscina transporta-nos para um outro horizonte, e se alguém sonha, como eu, em ter uma Toscana perto de si, este é o local certo.

Mais informações, Herdade do Vau

 Algarve

Conrad Algarve, Quinta do Lago, Almancil

O Conrad é garantidamente um dos mais luxuosos e bem estruturados hotéis do País, onde nenhum pormenor é deixado ao acaso, desde a arquitectura ao serviço prestado aos hóspedes. Se é certo que no Algarve poderíamos escolher uma vista sobre a praia, porque não fugir disso e viajar para uma fantástica infinity pool sobre a calma da Quinta do Lago. (Artigo Completo)

Mais informações, Conrad Algarve

 

Quais são as vossas Piscinas preferidas em Portugal?

 

Nota: As fotos utilizadas pertencem às unidades hoteleiras

Publicado em Portugal | Tags , , , , , , , , , , , , | Deixar comentário

Beach Club Pine Cliffs by Olivier – Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort

Continuando as nossas publicações sobre o Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort, desta feita, seguimos o bonito caminho até à praia da Falésia, por entre rochas e plantas onde a erosão do tempo  criou cenários de particular beleza. Este caminho termina bem em cima do mar, no restaurante que lhe presta serviço. Explorado pelo Hotel, este restaurante foi criado em parceria com Olivier Costa, que dá o nome e ideias para o espaço sempre em associação com o chef Osvalde Silva, à semelhança do que acontece com o Japonês do Resort, o Yakuza.

O espaço é o típico bar de praia, com o branco como cor dominante, e conforto acima da média para a habitual esplanada. A carta, promove refeições leves assim como uma boa selecção de pratos com o melhor peixe e marisco da nossa costa.

Começamos a refeição com a seleção de pães do hotel ( de boa qualidade), pasta de azeitona, manteiga de ervas e salsichão. De aperitivo, um Gin tónico, ou uma espécie de Gin tónico, dada a febre atual por Gin’s e a qualidade das marcas que têm na casa, a forma de o servir esteve muito aquém das exigências atuais.

Guacamole de Caranguejo, nachos
Um fantástico início, onde foi adicionado ao tradicional guacamole carne de caranguejo, e especiarias com um leve sabor a caril. Perfeito para o clima e para a vista  e completamente viciante. Um dos melhores que provamos durante a nossa estadia.

Amêijoas à Bulhão Pato
Mais uma vez as fantásticas amêijoas do Algarve, desta vez uns pontos abaixo das que provamos na noite anterior no restaurante O Pescador, uma vez que cozinharam um pouco mais do que o desejado. Bem acompanhadas por umas finas e crocantes torradas.

Tradicional Arroz Negro, Camarão e Choco
Como prato principal optamos por um arroz para partilhar. Cozinhado como uma paelha, o arroz estava com ótimo sabor e textura, com o choco muito bem integrado e no ponto certo. Um excelente prato para uma almoço em cima da praia.

Pijama de doces regionais Algarvios
Mais uma vez as sobremesas são o ponto mais fraco da refeição, com uma simpática torta de laranja, um D.Rodrigo saboroso mas demasiado líquido, a já nossa conhecida tarte de alfarroba e um bolinho de amêndoa.

A carta de vinhos conta com poucas mas boas opções  e onde os preços seguem a linha da hotelaria de luxo, ou seja, são altos. Optamos por acompanhar a refeição com um Alvarinho Soalheiro 2013, servido a uma temperatura indesejada, mas que acabou por se resolver com tempo e o Frapê.

O Serviço é simpático e divertido mas notando-se a diferença de profissionalismo e Know-how entre vários dos elementos da equipa.

Considerações Finais
Este Beach Club Pine Cliffs by Olivier, é muito mais que um mero bar ou restaurante de praia, estando inserido num resort de luxo, as exigências são muito superiores, assim como a sua oferta. Isso torna-o um dos mais exclusivos espaços de uma das mais bonitas praias do Algarve, A Praia da Falésia. Os preços não são nem pretendem ser dos mais convidativos, assegurando a diferenciação do espaço. Tendo também aspectos a melhorar como o serviço de bebidas ou as sobremesas, não deixa de ser um dos mais interessantes espaços a visitar para quem está no hotel ou para quem passa pela praia. Seja para uma refeição ou para uma bebida descontraída sobre o mar, o que nunca vai poder faltar é aquele Guacamole de caranguejo!

Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort
Praia da Falesia, Albufeira
+351 2895 00100
pinecliffs.reservations@luxurycollection.com

Nota
A Refeição descrita foi realizada a convite do Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort, sendo a opinião e o texto da exclusiva responsabilidade do autor.

Publicado em Restaurantes - Algarve | Tags , , , , , , , , | Deixar comentário

O Pescador – Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort

Inserido no Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort, O Pescador é o restaurante principal dentro dos 11 espaços do resort, com uma vista privilegiada para a piscina e bonitos jardins do hotel, a cozinha de influência Portuguesa, e como o próprio nome indica, respeita o que de melhor o oceano traz até à nossa costa. A decoração é clássica, com o branco a dominar toda a sala, os tradicionais azulejos coloridos servem de apontamentos diferenciadores, as mesas são amplas e bem posicionadas, dando privacidade a todos os comensais. A cozinha é, desde 2013, controlada por Osvalde Silva, o Chef Luso-Alemão que fez quase toda a sua carreira entre as melhores unidades hoteleiras do sul do País e a Escola de Hotelaria de Faro, sobre a sua batuta, estão todos os espaços do Resort, com cozinhas e orientações diferentes, pelo que não terá certamente um trabalho fácil.

Passando à nossa experiência, depois de perfeitamente instalados na mesa, começamos com uma variada e saborosa seleção de pães e alguns entreténs de boca, como salada de camarão com pimentos cela e salsa, ou pequenas bolas de mozzarella com tomate seco e azeitonas, estas últimas com uma textura mais dura do que seria desejado.

Amêijoas à Bulhão Pato
Começando as entradas, existem poucas formas de iniciar melhor uma refeição, com as pequenas mas deliciosas amêijoas da Ria Formosa, impecavelmente preparadas da forma mais simples e tradicional possivel. Bem que podia comer isto todos os dias.

Carabineiros
Se as amêijoas foram um início imbatível, o que dizer destes gigantes vermelhos que passam a perna a qualquer lagosta ou lavagante que se passeie entre nós. Carabineiros deliciosos, cocção no ponto, molho ligeiramente picante sem se sobrepor aos encantos subtis do marisco.

P.S. – quando comerem carabineiros, não ponham a cabeça de lado que me parte o coração.

Arroz de Marisco
A definição mais certeira seria certamente Marisco de Arroz, um prato bem apresentado com a finalização e o empratamento a serem feitos na sala, enquanto se activam as papilas gustativas. Mais uma vez a qualidade do Marisco e do peixe (tamboril), era irrepreensível, cozinhados com mão certeira nos tempos e no tempero sem os exageros que muitas vezes se encontram. Muito bom.

Cherne Grelhado, legumes ao vapor e batata a murro
Para finalizar os pratos principais, uma posta do famoso peixe político, muito bem preparada e a mostrar o porquê de ser um dos peixes mais apreciados pelos portugueses (ainda que à maioria seja vendida perca como cherne, mas isso são outras aventuras). Peixe delicado e suculento, bem acompanhado pelos legumes cozidos a vapor e ainda ligeiramente rijos dando um bom contraste de textura no prato.

Torta de Alfarroba, creme de limão e sorbet de tangerina
Para finalizar uma refeição até então de grande nível, eis que surgem as malfadadas sobremesas, que por quase todo o lado estão alguns pontos abaixo das entradas ou pratos principais. Nesta torta, com a tão algarvia alfarroba, funcionou bem o limão e o sorbet com uma acidez que permitiu jogar com a doçura dos restantes elementos. O Ponto mais fraco vai para a textura demasiado pastosa em todo o conjunto.

Tarte Tatin
Se nas entradas e nos pratos principais, tivemos os clássicos muito bem representados, aqui a Tatin, foi completamente reinventada, onde apensas se assemelha o facto de a maça estar por cima da massa. Faltou uma maça bem caramelizada, e o bom molho resultante dessa caramelização. Muitos elementos desnecessários.

A carta de vinhos não é extensa mas apresenta algumas das melhores referências nacionais, ainda que os preços, à semelhança da maioria dos restaurantes em unidades hoteleiras, não sejam os mais convidativos. Acompanhamos com um José Maria da Fonseca, Quinta de Camarate, Branco seco de 2013 , um vinho da região de Setúbal, com uma boa acidez e estrutura que funcionou muito bem com todos os pratos.

O Serviço de sala foi bastante eficaz, presente sem ser invasivo e com simpatia genuína, demonstrando todo o Savoir faire.

Considerações Finais
Em traços gerais, este Pescador vive muito a atmosfera clássica de um restaurante hotel, mas com uma cozinha mais enraizada na tradição e na qualidade dos produtos. Osvalde Silva comanda um restaurante que trata da melhor forma os pratos que todos querem comer quando visitam o Algarve e procuram o conforto e o relax de umas férias bem passadas à beira mar, com bom peixe e marisco cozinhados de forma certeira. Tem aspectos a melhorar, é certo, sendo as sobremesas o principal, mas não deixa de ser um dos melhores espaços da região, com uma cozinha autêntica (não só para turista ver) e um bom serviço. Obrigatória para quem passa pelo Resort e a merecer uma visita de quem passa pela praia da Falésia.

Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort
Praia da Falesia, Albufeira
+351 2895 00100
pinecliffs.reservations@luxurycollection.com

Nota
A Refeição descrita foi realizada a convite do Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort, sendo a opinião e o texto da exclusiva responsabilidade do autor.

Publicado em Restaurantes - Algarve | Tags , , , , , , , | Deixar comentário

Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort

Lobby

Finalmente descobri um pequeno paraíso! Seu nome, Sheraton Hotel Algarve – A Luxury Collection Hotel.
Com o Verão a dar um pequeno ar da sua graça, rumamos ao Algarve para visitar este luxuoso complexo hoteleiro, o Pine Cliffs Resort, que se estende por 72 hectares sobre  uma das mais encantadoras praias algarvias, a da Falésia, em Albufeira.

Com uma vista deslumbrante para os tons quentes da falésia, as areias douradas da praia e o azul turquesa das águas, a paleta visual transporta-nos para um ambiente único e singular com toques de Paraíso.


Este Resort é uma autêntica cidade, requintada, limpa, bem inserida no meio ambiente,  de onde os seus “habitantes” dificilmente precisam de sair, com todo o requinte e conforto dum luxuoso hotel, mas com toda a harmonia duma casa de família, onde todos querem e adoram passar as férias. O Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort permite ir de férias e não termos que fazer absolutamente nada, tem tudo lá dentro, minimercados, tabacaria, loja de roupa, cabeleireiro, restaurantes, bares, tudo mesmo, como diriam os italianos só temos que desfrutar do “Dolce far niente”.

Pine Cliffs Vacation Club

O Sheraton Algarve está inserido no Pine Cliffs Resort e apresenta traços arquitetónicos tipicamente Algarvios com influências mouriscas, este possui 215 quartos decorados com os nossos tradicionais azulejos combinados com mobiliário clássico. Foi no hotel que ficamos hospedados e o quarto deslumbrou-me completamente, além dos azulejos, dos mármores,e do espaço amplo, tinha um imperdível terraço com vista sobre a piscina e o oceano, a funcionar como a cereja no topo do bolo. Não há melhor forma de acordar. Aliás, no hotel todos os quartos tem o seu terraço privado, uns com vista para belíssimos jardins e outros com vista para o mar.

O complexo, além do hotel, possui também o Pine Cliffs Residence, 154 luxuosas suites, decoradas num estilo contemporâneo e elegante com vistas sobre o campo de Golfe, os jardins e as montanhas; as Terraces Pine Cliffs, composto por 20 vivendas germinadas de estilo contemporâneo ; o Pine Cliffs Vacation Club constituído por 78 golf suites, ou seja, autênticos apartamentos de família; o Pine Cliffs Village composto por 45 Townhouses, 14 apartamentos e 7 vilas privadas; e por fim, o Pine Cliffs Villas constituído por 3 vivendas com piscina e jardim privativo, situadas na zona mais calma do Resort.

Eu disse-vos que isto era uma autêntica cidade!

Basicamente, a panóplia de instalações que o Resort oferece contempla tudo, desde todas as necessidades de uma grande família até ao clima de romantismo para uma escapadela em casal. E mais interessante ainda, é que quem quiser pode simplesmente comprar uma destas casas e ter ali o seu espaço o ano inteiro para quando quiser fugir do dia a dia de stress e correria!

Aldar – Restaurante Marroquino

Relativamente aos restaurantes e bares, os visitantes têm um total de 9 à escolha, sim, leram bem, 9, desde a cozinha tradicional Portuguesa, passando pela Itália ou Marrocos até caminhos ainda mais internacionais como uma steakhouse.

Tivemos oportunidade de experimentar 3 restaurantes, O Pescador, com vista sobre o mar, um elegante e acolhedor restaurante especializado em peixe e marisco, o restaurante Piri Piri Steak House com uma excelente selecção de carnes, vindas dos quatro cantos do mundo, e o restaurante Beach Club Pine Cliffs by Olivier, situado num sítio privilegiado mesmo em cima da praia, com as falésias como pano de fundo.

Mirador – Champanhe Bar

Para mim um dos grandes ex libris do hotel é um dos seus bares, o Mirador, que local perfeito, que vista divinal, que ambiente, que cocktails… Um fantástico Pôr-do-sol,  sem dúvida, um momento a reter para toda a vida. Este local é facilmente um dos pontos preferidos de todos que já passaram pelo hotel.


E como não só de restaurantes e bares se fazem umas férias, aqui pudemos desfrutar de relaxamento e “boa vidinha”, como eu gosto de lhe chamar, não só porque usufruímos de um momento de massagem  no Spa do hotel, o Experience Wellness at Pine Cliffs, orientado pela gama Thalgo – La Beaute Marine, mas também porque pudemos aproveitar o ginásio, o jacuzzi, a sauna, o banho turco e a piscina interior aquecida num dos Health Club, são dois.


Por falar em piscinas, contam-se várias, sem referir as privativas do Pine Cliffs Villas, rodeadas de zonas de jardim onde podemos descansar nas camas de praia enquanto nos bronzeamos!

Mas para quem prefere praia a piscina, não se preocupem, eu avisei-vos que havia de tudo para todas as necessidades, do Resort descemos a falésia através dum elevador panorâmico  e de uma escadaria que nos leva até à praia, uma viagem simplesmente magnifica, mas demorada uma vez que a cada passo nos deixamos levar pelos encantos da vista  que a  natureza nos proporciona.

Precisamente pelo Resort ser o destino de muitas famílias que procuram lazer, diversão e paz, o hotel tenta atender a todas as necessidades dos seu hospedes, e por isso, tem vindo a criar cada vez mais atividades voltadas para as expectativas e objectivos de quem o procura. Assim, para os viciados em desporto, conta com a academia de Ténis Annabel Croft, e ainda, e mais procurado que o ténis, temos o Golfe, com um maravilhoso Campo,  que faz as delicias dos praticantes desta modalidade, sendo que aqui a jóia da coroa é o Devil’s Parlour, que requer uma tacada de 198m sobre a falésia para que a bola atinja o imenso Green. Para os iniciados existe também uma academia para que aprendam a dar as suas primeiras tacadas.

E neste momento devem estar a perguntar-se como vão aproveitar tudo isto na totalidade tendo filhos, sim, porque muitas das coisas são perfeitamente plausíveis com as crianças, mas há coisas que merecemos somente a dois, quanto a isso, não se preocupem, porque provavelmente serão as crianças que não quererão estar connosco quando descobrirem o Porto Pirata & Júnior Club! Este primeiro local é o paraíso da crianças, é uma aldeia supervisionada por profissionais qualificados, que inclui dois barcos pirata em tamanho real, campo de basquetebol, bicicletas, carros, piscina, castelo insuflável e mini golfe, enfim, tudo o que os mais pequenos sonham! Quanto ao Júnior Club é apreciado pelos mais adolescentes, onde são organizadas várias atividades desportivas e desafios.

Tudo é possível no Resort, até casar! Sim, imaginem o que será dizer o “Sim” com a linha do horizonte sob o nosso olhar, e com o reflexo do azul cristalino do mar a tocar o rosto da pessoa amada, sem dúvida a perfeição de uma eterna recordação para a vida, e isso é possível aqui!
É perfeitamente compreensível o porquê deste pequeno grande paraíso ganhar tantos prémios a nível de hotelaria, nomeadamente o de Melhor Resort familiar de Portugal.
Bem, a nossa experiência foi marcante, excitante, e tão única que só agora me apercebi que já estou há horas a escrever, talvez porque ao fazê-lo estou a permitir-me reviver tão pormenorizadamente a imensidão de sensações que tive nestas mini férias.

Permitam-se ausentarem-se do mundo actual e viver o paraíso por algum tempo… Garanto-vos que, certamente, irão ficar tão viciados quanto eu!

Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort
Quartos a partir de 120€
Praia da Falesia, Albufeira
+351 2895 00100
pinecliffs.reservations@luxurycollection.com

Fotos : Flavors & Senses / Sheraton Algarve & Pine Cliffs Resort

Publicado em Hotéis | Tags , , , , , , , , , , , | Deixar comentário

Hotel Dwars


Cidade nova, experiência nova, mais uma excitante viagem, e mais um acolhedor, discreto e jovem hotel. Desta vez, em Amesterdão, a combinar com esta belíssima e descontraída cidade, conhecemos o Hotel Dwars.

Situado no centro da cidade, este hotel apresenta uma arquitectura tipicamente holandesa, sem qualquer imagem de hotel, tratando-se de uma casa clássica completamente reconvertida. À chegada fomos muito bem recebidos, duma forma educada mas muito descontraída, o que nos fez sentir completamente à vontade e em casa. Esse é o objetivo do hotel, acomodar jovens turistas que não tendo um grande orçamento, não abdicam do conforto e hospitalidade.


O hotel é aconchegante e pequeno, num estilo bem familiar, sendo constituído por apenas 9 quartos, que estão criativamente identificados! Basicamente, a sensação é a de que chegamos a casa duns amigos cheios de bom gosto e vontade de nos acolher por algum tempo.

Os quartos, à semelhança do resto do hotel e do atendimento, são super simples, modernos, aconchegantes, e sinceramente, amorosos, a sua decoração está a cargo das bloggeres de “Things I Like Things I Love“.

O nosso quarto à semelhança dos outros está repleto de texturas, a mobília apresenta uma mistura entre o moderno e o vintage, o que lhe dá um toque casual e apelativo ao mesmo tempo, com cores vivas e alegres, a parede de tijolo e as cortinas verde-mar misturado com um amarelo-mostarda criam um ambiente agradável.


O hotel por ser pequeno não apresenta nenhum espaço de pequeno-almoço, por isso, nos quartos temos à disposição café e chás e os respectivos equipamentos para nos podermos servir à vontade, além de que, nos corredores do hotel existe uma ardósia com uma lista de cafés e restaurantes nas redondezas, que podemos consultar, ideia interessante e acima de tudo bastante prática.


No fundo, o Dwars funciona quase como um Bed & Breakfast, muito bem localizado, com um ambiente moderno e jovial, sem mordomias e exigências, tornando-se o hotel ideal para jovens casais ou amigos que procuram conhecer o centro de Amesterdão, instalando-se num espaço criado à imagem da cidade.

Até Breve Dwars!

Hotel Dwars
Quartos a partir de 90€
Utrechtsedwarsstraat 79, Amsterdão
+31 (0)6 1955 5651
hello@hoteldwars.com

Fotos: Flavors & Senses / Hotel Dwars

Publicado em Hotéis | Tags , , , , , , , | Deixar comentário

O Paparico

Saindo fora dos habituais roteiros dos restaurantes portuenses, normalmente entre a baixa e a foz, surge este Paparico quebrando a regra e mostrando que é possível ter sucesso onde menos se espera. Localizado na Rua Costa Cabral, bem próximo da Igreja da Areosa, o restaurante fica num pequeno e antigo edifício, que mantendo a sua traça original foi recuperado por Sérgio Cambas (o jovem proprietário) para sentar confortavelmente cerca de 40 pessoas.

O espaço é pequeno e acolhedor, com uma decoração clássica que nos transporta para as salas de casa dos avós e nos transporta para um ambiente bem diferente do exterior. Ao entrar , é preciso bater à porta, ou não quisesse Sérgio que os seus clientes se sentissem em casa (só falta a chave, é certo). Destaque para o bar que dá acesso à sala de jantar, onde é possivel dar vida ao epicurista que há em cada um de nós com a melhor seleção de destilados escoceses, gins e charutos que o Porto tem para oferecer.

Indicando-nos a mesa, Sérgio Cambas (que é também Chefe de sala e já passou pela chefia da cozinha em jeito de one man show), indica-nos o seu conceito de partilha para as entradas e os pratos principais (todos para duas pessoas), enquanto nos apresenta as entradas frias que nos aguardavam na mesa, salada de bacalhau, terrina de vitela arouquesa e um queijo de Azeitão que acabamos por declinar.


Salada de Bacalhau, crocante de Broa de Avintes, cebola e salsa (7,5€)
Bonita apresentação na interessante reinterpretação do clássico, com um bacalhau de qualidade, bem demolhado e com pedaços generosos, a contrastar muito bem com a textura do crocante de broa de Avintes. Um excelente início.


Terrina de Vitela Arouquesa, Vinho do Porto e erva doce (5,5€)
Se o bacalhau estava bom esta entrada estava ainda melhor, Terrina preparada com os fígados e envolvida numa gelatina de vinho do Porto, que nos transporta para uma versão portuguesa da tangerina de Heston Blumenthal. Boa a cremosidade da terrina que funcionou muito bem com lado doce do Porto e as torradas rústicas de boa qualidade.

Enquanto vamos aguardando a entrada quente vamos-nos vingando no pão de boa qualidade e no fresco azeite da Quinta do Vale Meão.


Alheira de Caça , Espargos, cogumelos e ovo roto (9€)
A entrada foi gentilmente feita para ser partilhada pelos dois comensais. Num conjunto bem apresentado de ingredientes de qualidade. Boa alheira de caça e cogumelos e espargos no ponto, com todos os elementos muito bem ligados pela gema. Reconfortante.

Lombo de Vitela, molho de tutano e míscaros silvestres (36€ 2px)
já começo a ficar habituado à confusão de nomes em que os cogumelos estão envolvidos, sempre apelidados de nomes mais bonitos que normalmente o seu, como aqui os míscaros que eram na verdade cogumelos de vários tipos e cuja “silvestralidade” seria questionável. Erro comum. Passando ao prato, tudo estava certeiro, a carne era de grande qualidade , a cozedura estava no ponto e a sua textura rivalizava com o sabor. O molho de  tutano ao qual se juntaram os cogumelos, valia também ele por si só, um grande molho, sem dúvida. A acompanhar, um não menos destacável puré de batata com cebola caramelizada, excelente cremosidade e sabor do puré a funcionar muito bem com a doçura da cebola e o leve sabor dos cominhos. Um grande Prato.

Tarte de Limão desconstruída
Uma versão da clássica tarte de limão merengada, com curd de limão, merengue, suspiro, crocante de bolacha e um bom sorvete, resultando num conjunto fresco, pouco doce e com uma acidez elevada o que não a tornará uma sobremesa fácil para todos os gostos. É no entanto um excelente final para uma refeição já de si pesada.

Mousse de Chocolate
O prato menos conseguido da noite, com a mousse a apresentar uma textura mais próxima da ganache sem ar e leveza. Bons os restantes elementos, mas um conjunto que precisa de apuro.

A carta de vinhos é um dos pontos em que o Paparico mais tenta destacar-se, com excelentes opções meticulosamente escolhidas por Sérgio Cambas (quem mais) e o seu escanção. As referências são mais que muitas, com a disponibilidade de  várias colheitas para um mesmo vinho, numa carta muito bem organizada. O Serviço complementa a oferta de vinhos e tudo está de acordo para garantir que é um dos melhores do País. Acompanhamos muito bem a refeição com um CARM Reserva de 2009(?).

O Serviço de sala tal como o de vinhos é meticuloso e experiente, onde o cliente é bem “apaparicado”  e nenhum pormenor é deixado ao acaso, estando em muitos aspectos ao nível (e acima) de muitos restaurantes com estrelas no guia vermelho.

Considerações Finais
Existem poucos espaços como este Paparico e talvez menos pessoas ainda como o seu proprietário. O Conceito de comida tradicional Portuguesa com ingredientes de qualidade, beneficiada por técnicas atuais e uma nova roupagem, é uma aposta certeira e que em muito poucos sítios é tão bem conseguida como aqui. É verdade que o espaço vive da paixão de Sérgio Cambas que cativa e conquista tanto turistas (é fluente numa série de idiomas) como portugueses, num jeito único de mestria hospitaleira. Não é um restaurante barato ou para o dia a dia, como tantas vezes se confunde e se maltrata a cozinha tradicional, mas sim um espaço exclusivo que merece ser visitado.

Ao que sei,  vão também eles viajar até à baixa do Porto, com a abertura de uma Cervejaria Portuguesa, ficamos a aguardar.

O Paparico
Rua de Costa Cabral 2343, Porto
+351 225 400 548

Publicado em Restaurantes - Porto | Tags , , , , | Deixar comentário
  • APOIOS