Paris – Pierre Hermé

Em Janeiro visitamos Paris e com ela alguns dos melhores destinos da cidade no que toca a chocolates e pastelaria, como não podia deixar de ser, o primeiro destaque vai para Pierre Hermé.

Pierre Hermé é provavelmente o mais reconhecido Chef Pasteleiro da actualidade, considerado por muitos o melhor do mundo. A sua carreira começou com as melhores bases, aos 14 era aprendiz de Lenôtre, aos 24 era Chef na Fauchon e mais tarde foi um dos impulsionadores das multi-lojas do grupo Ladurée e dos seus macarons. Em 97 estabeleceu-se por conta própria com a Pierre Hermé Paris e conta já com inúmeras lojas no Japão, França e Inglaterra.

PH é famoso pelos seus macarons (mais até pela suas ousadas combinações de sabores do que pela técnica), pelos seus croissants (o ispahan – recheado com rosas e lichias, é digno de uma visita por si só) e claro pela incrível pastelaria fina onde se vive a magia da técnica e rigor francesa.

A loja que visitamos encontra-se junto de St. Sulpice, próximo de Blv. Saint Germain (a zona onde se encontram muitas das melhores pastelarias e cholatarias de Paris), a pequena “boutique” apresenta um serviço de luxo, com atendimento personalizado e cuidado onde a excelência não se fica só pelo produto, passa pela decoração, serviço, embalagem, ou seja, não compra  um bolo, compra um ritual (isto distingue os negócios franceses nesta área dos demais).

 

Vitrina com os famosos entremets da Pierre Hermé (preços entre 5€ e 7€)

Nas nossas visitas provamos  sobremesas e macarons, uma das sobremas da linha Chuao, consistia em ganache de chocolate negro com doce de cassis e uma base de bolo de chocolate sem farinha (se o chocolate desperta os sentidos por si só, aqui os sentidos fazem uma festa de arromba). Os macarons eram bons e tinham as mais incríveis misturas de sabores, por exemplo, espargos verdes e óleo de avelã. Contudo, considero que estes são um bocado overrated pela fama do autor, considero que em termos de textura e técnica que não são de facto os melhores de Paris (considerando também que são provavelmente os mais caros, cerca de 1,90€)

Macarons: Arabella ( gengibre confit, chocolate de leite, banana e maracujá), Infiniment Rose ( Rosa e pétalas de rosa)

Outra sobremesa que provamos foi a Désiré, para mim, um dos melhores momentos doces da minha vida. Consiste num sablé breton, compota de morango e banana, creme de limão, bolo húmido de limão e morangos do bosque, neste caso. O sablé era fantástico, o creme tinha uma textura óptima, a compota é sem dúvida o ex-libris do conjunto que balança todos os sabores.

Désiré

Quando Visitar a Pierre Hermé não deixe de provar os seus macarons, a tarte de baunilha, o mil folhas, os croissants ispahan ou a tarte de limão. Mas resumindo, não concentre todas as suas atenções nesta casa, na zona vai encontrar outras pastelarias de luxo que se complementam, umas com o melhor éclair, outras com o melhor st. honoré, os melhores chocolates ou os melhores macarons.

Uma das coisas que vale mesmo a pena possuir são os livros de Pierre Hermé (quem está atento aos posts sabe do que falo).

Pierre Hermé
72 rue Bonaparte 75006 Paris
(existem outras espalhadas por Paris).

This entry was posted in França and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

2 Comments

  1. Posted Julho 15, 2011 at 10:08 am | Permalink

    João, concordo plenamente. Os macarons são originais, mas não são os melhores – nem de longe! Mas os croissants, mesmo os simples, que são os favoritos do meu marido, são maravilhosos. E as lojas parecem pequenas caixinhas de jóias.

    • Posted Julho 19, 2011 at 9:55 pm | Permalink

      Olá Mariana,
      os croissants são de facto os melhores… e a tarte de baunilha é uma loucura…lol. Só de pensar quero voltar para Paris e não sair das suas luxuosas pastelarias

One Trackback

  • By Paris – Pierre Hermé (2) on Março 7, 2012 at 8:50 pm

    […] para uns a Torre Eiffel ou Notre Dame, para mim a Pierre Hermé. Já referido num post anterior (ver), o mais famoso pasteleiro do mundo (não necessariamente/certamente o melhor) continua a fazer as […]

Napisz odpowiedź na Mariana. Anuluj odpowiedź

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*